Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

BC quer política socioambiental para sistema financeiro

Por Daniela Amorim

Rio – O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, anunciou que a instituição irá submeter a audiência pública duas propostas regulatórias sobre a responsabilidade socioambiental nas instituições financeiras.

A primeira torna obrigatório que as instituições financeiras adotem uma política de responsabilidade socioambiental compatível com o seu porte e com a complexidade de seus produtos e serviços, “devendo estar alinhada à sua política estratégica”, afirmou o presidente do BC na abertura de um ciclo de debates para a Rio+20, promovido pelo Ministério do Meio Ambiente, no Rio de Janeiro.

“Nesse sentido, destacam-se a necessidade de mensurar os impactos socioambientais dos produtos e serviços ofertados, a adequação dos produtos às demandas dos clientes e usuários, bem como o gerenciamento do risco socioambiental”, afirmou Tombini em seu discurso.

A intenção é que a medida funcione como um incentivo adicional para aumento de eficiência, diminuição de custos e ganhos de produtividade, explicou.

A segunda norma torna obrigatória a divulgação anual, pelas instituições financeiras, de um relatório sobre as práticas adotadas no âmbito da política de responsabilidade socioambiental da instituição.

“Esse relatório deverá ser elaborado em conformidade com as melhores práticas internacionais, de modo a evidenciar para a sociedade, de forma clara, a relação da instituição com suas partes interessadas”, disse.