Clique e assine a partir de 9,90/mês

Apesar de forte chuva, Cantareira fica inalterado em SP

Temperaturas cairão a partir deste sábado, mas não devem amenizar estiagem

Por Da Redação - 14 fev 2014, 12h59

A forte chuva da tarde desta quinta-feira em São Paulo foi insuficiente para alterar o baixo nível do Sistema Cantareira – que abastece com água a Região Metropolitana. A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) informou que choveu 1,4 milímetro sobre os reservatórios. Até esta quinta, a pluviometria acumulada era de 2,1 mm neste mês – a média histórica para fevereiro, no entanto, é de 202,6 mm.

O sistema atingiu nesta sexta-feira o menor nível desde 1974, ano em que foi criado: 18,7%. As represas abastecem 8,8 milhões de habitantes da Grande São Paulo. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou nesta quinta que receberia um estudo para verificar a possibilidade do uso de 400 milhões de metros cúbicos de água reservados, o chamado “volume morto”. “Vamos ver quanto custa a sucção, bombeamento, bombas, equipamentos e a viabilidade”, disse Alckmin, que evitou falar sobre racionamento.

A prefeitura de Salto, na região de Sorocaba, decretou estado de emergência por causa da estiagem. A partir de segunda-feira, a distribuição de água aos mais de 100.000 moradores será racionada.

Leia também:

Continua após a publicidade

Reservatório que abastece São Paulo atinge pior nível na década

Sabesp contrata empresa para fazer chover no Sistema Cantareira

A meteorologista do Climatempo Josélia Pegorim diz, porém, que a solução da falta d’água para abastecimento será lenta. “Espera-se que o mês de março tenha chuvas mais volumosas, mas a chuva de um mês não vai recuperar a de três”, diz, referindo-se à estiagem de dezembro, janeiro e deste mês.

Se a chuva não foi capaz de amenizar os riscos no abastecimento, conseguiu tornar o dia menos quente. A partir de sábado, a capital paulista deverá ter temperaturas mais amenas. “Os paulistanos vão sair de dias muito quentes para mornos”, diz Josélia. As temperaturas máximas deverão ficar abaixo de 30°C, o que não acontece desde 23 de dezembro.

Continua após a publicidade

Efeitos – O temporal desta quinta em São Paulo causou transbordamento do Córrego Ipiranga e queda de granizo na Saúde e Vila Nova Conceição, na Zona Sul. Uma van ficou ilhada na Avenida Ricardo Jafet e teve de ser rebocada. Na Avenida Carlos Caldeira Filho, na Vila Andrade, um carro com três pessoas caiu num córrego. Ninguém ficou ferido.

O Aeroporto de Congonhas ficou fechado das 17h45 às 18h24. Até as 23h, 45 voos haviam atrasado mais de trinta minutos – 18,8% das partidas e chegadas de todo o dia.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade