Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

2 mil protestam contra a Vale e ocupam avenida no Rio

Por Da Redação - 19 jun 2012, 18h52

Por Bernardo Moura

Rio – Cerca de 2 mil manifestantes participam na noite desta terça-feira de um protesto contra a Companhia Vale do Rio Doce. A marcha saiu da Cúpula dos Povos, no Aterro do Flamengo, à tarde, e segue em direção ao Palácio Gustavo Capanema, sede da siderúrgica. Neste momento, eles ocupam todas as quatro faixas da Avenida Presidente Wilson, no centro do Rio.

“Esse movimento é uma crítica da imagem que é vendida de que a Vale é uma companhia brasileira e sustentável, porque temos estudos concretos de que a Vale prejudica a comunidade por meio de sua mineração”, disse Padre Dória, morador de Açailândia (MA) e um dos organizadores do protesto.

O movimento denominado “Articulação Internacional dos Atingidos pela Vale” existe há três anos, e reúne integrantes de todos os locais onde a Vale atua. Participam também do protesto manifestantes da Indonésia, Canadá, Moçambique, Argentina e Chile. Ao chegar ao Palácio Gustavo Capanema, eles pretendem fazer uma entrega simbólica do “relatório de insustentabilidade” e do “prêmio e certificado de pior corporação do mundo”.

Publicidade