Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Postagem sobre balada gay viraliza. Conversamos com o autor do post

“Mas, Otati, por que você vai tanto em balada gay, ao invés de ir numa hétero?” A pergunta acima é ouvida com frequência pelo estudante de publicidade mineiro Rafael Otati. Para responder de vez a todos que o questionam, ele resolveu escrever, no Facebook, um texto intitulado “BALADA HÉTERO vs BALADA GAY”. Publicado no ano passado […]

“Mas, Otati, por que você vai tanto em balada gay, ao invés de ir numa hétero?”

A pergunta acima é ouvida com frequência pelo estudante de publicidade mineiro Rafael Otati. Para responder de vez a todos que o questionam, ele resolveu escrever, no Facebook, um texto intitulado “BALADA HÉTERO vs BALADA GAY”.

Publicado no ano passado em seu perfil, a postagem, inicialmente, não repercutiu tanto assim. Nesta semana, contudo, naquelas lógicas típicas do mundo conectado, viralizou, contabilizando acima de 60 mil curtidas.

Confira:

https://www.facebook.com/plugins/post.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Frafael.otati%2Fposts%2F858768967553488&width=500

No desabafo, Rafael faz algumas comparações entre os dois tipos de festas, como em quesitos como vestuário, receptividade, educação e até sobre o cheiro dos frequentadores. Um trecho, na íntegra (sem edição): “Então, seus ‘machões’ é por essa e outras que eu frequento um ambiente em que eu possa realmente ser quem eu quiser ser sem querer causar impressões pras outras pessoas. Se você leu até aqui e ainda não foi a uma balada gay, VÁ MEU FILHO, você não sabe o que está perdendo!”.

LEIA TAMBÉM:
Essa homenagem ao Dia do Ginecologista não foi bem recebida pela internet. Entenda
Esposa tenta provar ao marido que seria “impossível” ganhar na loteira. Mas leva prêmio de 1 milhão de dólares na brincadeira!

Ao #VirouViral, o estudante contou um pouco sobre suas motivações e dos resultados do post:

O que te motivou a escrever o post? Algumas brincadeiras que héteros faziam comigo, criticando-me por ir em baladas LGBT . Só quis mostrar que lá as pessoas são mais bem recebidas. Na época do texto, eu ia bastante nessas festas.

Você esperava essa repercussão toda? Não. Escrevi, mostrei para um amigo e postei… queria apenas dar um recado, mas teve muita gente que se identificou e/ou ficaram com vontade de conhecer as noitadas LGBT nas quais vou.

E você sofreu algum preconceito depois? Na minha visão, “heterofobia” não existe. Mas muitos da comunidade LGBT comentaram que não apoiavam a presença de héteros nas festas deles, por inúmeros motivos. Contra mim, diretamente, só apareceram algumas pessoas falando para “eu me assumir logo”, como se eu fosse homossexual por ir nessas noitadas. Isso não me atinge. No geral, considero a repercussão muito mais positiva do que negativa.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s