Clique e assine a partir de 8,90/mês
VEJA Gente Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas

Sara Winter pede dinheiro em blogs e grupos de WhatsApp

Com ajuda de amigos e apoiadores, militante divulga pela internet seus dados bancários para contribuições, alegando que enfrenta dificuldades financeiras

Por João Batista Jr. - Atualizado em 2 jul 2020, 17h12 - Publicado em 2 jul 2020, 17h06

Depois de ter ficado presa por dez dias em caráter temporário, a ativista de extrema direita Sara Winter quer dinheiro. Ela pediu aos seus amigos e apoiadores que divulguem sua conta bancária em blogs e grupos de WhatsApp. Sara argumenta que o inquérito das fake news e o dos ataques às instituições democráticas têm como objetivo minar a renda dos canais de direita, e que sem trabalho e com a restrição de circulação está passando dificuldades financeiras. Para o grupo de Sara Winter, a estratégia do Supremo Tribunal Federal seria a “criminalização da monetização de blogs e canais do YouTube”.

ASSINE VEJA

Wassef: ‘Fiz para proteger o presidente’ Leia nesta edição: entrevista exclusiva com o advogado que escondeu Fabrício Queiroz, a estabilização no número de mortes por Covid-19 no Brasil e os novos caminhos para a educação
Clique e Assine

A ativista está em sua residência, em Brasília, de tornozeleira eletrônica. Ela não pode encontrar nenhum outros investigados dos inquéritos nem chegar perto das cercanias do STF.

Publicidade