Clique e assine a partir de 9,90/mês
VEJA Gente Por João Batista Jr. Notícias, bastidores e conversas de quem é assunto na cultura, na política, nos negócios e em outras rodas

A refugiada sudanesa Adut Akech: bonita por dentro e por fora

Com pompa e circunstância, ela venceu em Londres o Fashion Awards na categoria melhor modelo de 2019

Por João Batista Jr. - Atualizado em 6 Dec 2019, 11h04 - Publicado em 6 Dec 2019, 06h00

Na semana passada, a refugiada sudanesa Adut Akech venceu em Londres o Fashion Awards na categoria melhor modelo de 2019, com pompa e circunstância. Foi ovacionada. Não há no planeta profissional de passarela e de capas de revista tão em ascensão e em sintonia com os novos tempos, estrela de campanhas para Valentino, Chanel e Miu Miu. Adut nasceu no atual Sudão do Sul quando a região estava em guerra civil, no fim de 1999. Com apenas 2 dias de vida, foi levada pela família de ônibus para o Quênia, até ganhar status de refugiada e se mudar para a Austrália, então com 6 anos. Para além da moda (quem quer saber só de roupa?), ela faz palestras, do alto de seu 1,85 metro, falando de diversidade e inclusão. E tem nos planos a construção de um hospital no Sudão, modo de retribuir o que a vida lhe deu de bom.

Publicado em VEJA de 11 de dezembro de 2019, edição nº 2664

Publicidade