Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Tela Plana Por Blog Críticas e análises sobre o universo da televisão e das plataformas de streaming

Jeremy Renner sobre ‘Gavião Arqueiro’: ‘É a trama natalina da Marvel’

Ator fala a VEJA sobre a nova série do Disney+ e a chegada da nova heroína do estúdio, vivida por Hailee Steinfeld

Por Raquel Carneiro 24 nov 2021, 11h56

O ano de 2021 marcou uma nova fase para a Marvel, que levou seus heróis do cinema para séries superproduzidas na plataforma de streaming Disney+. Gavião Arqueiro, lançada nesta quarta-feira, 24, no canal, fecha o ano destas produções originais, que, apesar de serem parte do mesmo universo, possuem características bem distintas entre si. A primeira delas, Wandavision, fez uma homenagem aos sitcoms americanos. Em seguida, Falcão e o Soldado Invernal se amparou em um drama com contornos sociais e raciais. Já Loki mergulhou nos absurdos da ficção científica e suas realidades paralelas. Agora, Gavião Arqueiro completa o combo com uma trama leve, com ação e humor, embalada por um cenário natalino.

Clint Barton, o Gavião Arqueiro, vivido por Jeremy Renner, está em Nova York com os filhos para curtir os dias antes do Natal na cidade que se ilumina para o feriado. Enquanto ele assiste a um tenebroso musical da Broadway inspirada nos Vingadores, Kate Bishop (Hailee Steinfeld) se embrenha em um leilão clandestino de ricaços em uma ala secreta de uma festa beneficente que ela foi com a mãe. Kate tem 22 anos, mas já domina técnicas de artes marciais e é extremamente habilidosa com um arco e flecha – paixão que nasceu quando ela foi salva, em 2012, pelo Arqueiro durante a invasão alienígena a Nova York, ação que pauta o primeiro filme dos Vingadores.

O leilão é atacado por uma gangue e Kate banca a heroína. Ela ataca o grupo de bandidos vestida com o traje de Ronin – peça usada no passado pela versão vilanesca de Gavião Arqueiro, e que estava à venda no leilão. O caso chama a atenção de Clint Barton, que deixa o programa família para descobrir quem é que ressuscitou o vilão aposentado por ele. Debochada e ágil, Kate é a nova adição da Marvel aos Vingadores, que vai renovar seu elenco. A VEJA, Renner falou sobre a série, o personagem e a chegada da nova heroína. Confira:

Você interpreta o Gavião Arqueiro há dez anos. A série foi uma chance de conhecer melhor Clint Barton, o homem por trás do traje de herói? Sim, com certeza. Foi uma ótima oportunidade ter seis horas para explorar a história desse cara. E o roteiro é muito bem elaborado, pois consegue trazer vários elementos sobre quem é o Clint, seu jeito, gostos e humor, sem deixar de lado a ação e o histórico de dez anos do personagem nos cinemas.

Nesse mergulho, ele o surpreendeu de alguma forma? Acho que me surpreendi com o modo que ele lida com os relacionamentos pessoais. É um cara família, mas fechado. E a chegada da Kate Bishop o obriga a se abrir. Eles desenvolvem uma amizade e uma parceria. O Arqueiro se torna um mentor para ela e esse processo revela novas camadas do personagem.

As séries originais da Marvel são de gêneros distintos. Desde a sitcom dramática de Wandavision até a viagem psicodélica de Loki. Como Gavião Arqueiro completa esse universo? É a trama natalina da Marvel. Claro, estamos no universo dos Vingadores, então existem alienígenas, mercenários, e elementos fantasiosos. Mas no fundo é uma homenagem aos filmes de espírito natalino, no qual existem famílias e problemas que ameaçam atrapalhar as festividades.

É um filão bastante comum no cinema e na TV. Gosta de tramas natalinas? Acho que o que eu mais gosto na verdade é que são tramas acessíveis. Você pode reunir a família em diversos locais do mundo e assistir, se divertir, chorar e se identificar. Também é interessante o fato de que há um período fechado de tempo para a ação. Por isso a série tem seis episódios e se passam em seis dias, em uma Nova York decorada para o Natal, então o espectador anda lado a lado com a trama.

A série marca a chegada de uma nova heroína, vivida por Hailee Steinfeld. Como encara essa renovação dos Vingadores? A Hailee, para mim, é uma das melhores atrizes jovens dessa geração. Ela começou muito cedo e é muito talentosa. Ela chegou ao set muito, mas muito preparada para o papel da Kate Bishop. A personagem tem um toque de mistério, mas com uma personalidade ácida e afiada. Ela não é o novo Gavião Arqueiro, ela é uma heroína com méritos próprios. Quando estes dois personagens se encontram, eles se transformam, aprendendo um com o outro. Acho que ela faz o Clint ser uma pessoa melhor.

Continua após a publicidade

Publicidade