Clique e assine a partir de 9,90/mês
Rio Grande do Sul Por Veja correspondentes Política, negócios, urbanismo e outros temas e personagens gaúchos. Por Paula Sperb, de Porto Alegre

Cidades gaúchas terão identificação biométrica e híbrida na eleição

Mais da metade dos eleitores do Rio Grande do Sul serão identificados por suas digitais

Por Paula Sperb - Atualizado em 2 out 2018, 11h42 - Publicado em 2 out 2018, 11h41

Mais da metade dos eleitores do Rio Grande do Sul, 59,74% dos 8,3 milhões de eleitores serão identificados por suas digitais, a chamada biometria, durante a votação. Os demais eleitores deverão apresentar documento de identificação com foto, segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RS) do estado.

Dos 497 municípios gaúchos, 425 já passaram pela chamada revisão biométrica. Entre os que não passaram pelo processo, está Porto Alegre. Nessas cidades, a identificação dos eleitores será híbrida, o que significa que parte será biométrica e parte convencional. Nas 70 cidades em que não ocorreu a revisão, os títulos eleitorais sem atualização para biometria não foram cancelados.

Os eleitores de municípios que passaram pela revisão e tiveram seus títulos cancelados podem regularizar a situação a partir de 5 novembro, após as eleições.

Candidatos

Acima, veja entrevistas com os candidatos, publicadas em ordem alfabética. Paulo Medeiros (PCO) ainda não havia divulgado candidatura quando as entrevistas foram realizadas.

Continua após a publicidade
Publicidade