Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Uma aula de sedução com o Ministério do Trabalho

O Ministério do Trabalho é outro órgão do governo que se ocupa da educação sexual dos brasileiros. Se você clicar aqui, tem acesso à página que trata da profissão 5198 do Catálogo Brasileiro de Ocupações: “Profissionais do Sexo”, voltado para prostituas e prostitutos. Deve-se também a Olavo de Carvalho a divulgação do dado. A direita […]

Por Reinaldo Azevedo - Atualizado em 23 fev 2017, 13h06 - Publicado em 12 mar 2007, 18h22
O Ministério do Trabalho é outro órgão do governo que se ocupa da educação sexual dos brasileiros. Se você clicar aqui, tem acesso à página que trata da profissão 5198 do Catálogo Brasileiro de Ocupações: “Profissionais do Sexo”, voltado para prostituas e prostitutos. Deve-se também a Olavo de Carvalho a divulgação do dado. A direita brasileira é fogo. Fica inventando essas coisas.
Somos informados que a classificação internacional para essa “ocupação” é a de nº 5149 – “Otros trabajadores de servicios personales a particulares. no clasificados bajo otros epígrafes”. Um pouco mais genérica, como se vê. O Brasil é um país detalhista, como bem sabe a nossa Constituição.
Ao explicar o que é “batalhar um programa”, o ministério de Luiz Marinho detalha, entre outros procedimentos: “seduzir com apelidos carinhosos” e “satisfazer o ego do cliente”. O único cuidado é não usar, quero crer, um diminutivo desastrado ao “seduzir com apelidos carinhosos”. Porque não haverá ego masculino que suporte, hehe…
E o que é “Atender cliente”? O governo explica: “Fazer carícias, relaxar o cliente com massagens, dar conselhos a clientes com carências afetivas, fazer compras para o garimpo (???)”. A República Federativa do Brasil também esclarece que “Acompanhar cliente” é, entre outras coisas, “fazer companhia para o turista”. É o chamado turismo sexual e cidadão.

Militância
A companheira prostituta ou o companheiro prostituto têm de pensar na construção da cidadania. Por isso, no item “Promover a organização da categoria”, ficamos sabendo que os profissionais do sexo devem: “promover a valorização profissional da categoria, apoiar a organização das associações, fazer campanha de filiação, realizar articulações políticas, participar de movimentos organizados”. Como as escolas falham miseravelmente em educar as nossas crianças, apela-se à turma daquilo naquilo, a quem cabe também “fomentar a educação geral, fomentar cursos profissionalizantes e reivindicar fundos para profissionalização”.
Não só. Também lhes cabe: “elaborar roteiro de teatro educativo, encenar espetáculos educativos, conceder entrevistas e ministrar palestras nos cursos de formação e reciclagem de policiais”. Da rua para o estrelato.
É um serviço para qualquer um? Não! Vislumbro aí o eixo de um Conselho Federal de Prostitutas. Algumas qualidades são exigidas da/do profissional: “Demonstrar capacidade de persuasão, demonstrar capacidade de expressão gestual, demonstrar capacidade de realizar fantasias eróticas”.
Ah, bom.
E o governo também diz que é preciso “demonstrar paciência”. Mesmo depois do Viagra…
Abaixo, em azul, reproduzo a íntegra do que vai no site do Ministério do Trabalho. Poderia me contentar com o link. Mas acho que isso é história.
PEÇO DE NOVO QUE SÓ FAÇAM COMENTÁRIOS QUE NÃO ENTRARIAM NUM SITE DO GOVERNO POR MUITO DECOROSOS…

DESCRIÇÃO SUMÁRIA
Batalham programas sexuais em locais privados, vias públicas e garimpos; atendem e acompanham clientes homens e mulheres, de orientações sexuais diversas; administram orçamentos individuais e familiares; promovem a organização da categoria. Realizam ações educativas no campo da sexualidade; propagandeiam os serviços prestados. As atividades são exercidas seguindo normas e procedimentos que minimizam as vulnerabilidades da profissão.

FORMAÇÃO E EXPERIÊNCIA
Para o exercício profissional requer-se que os trabalhadores participem de oficinas sobre sexo seguro, oferecidas pelas associações da categoria. Outros cursos complementares de formação profissional, como por exemplo, cursos de beleza, de cuidados pessoais, de planejamento do orçamento, bem como cursos profissionalizantes para rendimentos alternativos também são oferecidos pelas associações, em diversos Estados. O acesso à profissão é livre aos maiores de dezoito anos; a escolaridade média está na faixa de quarta a sétima séries do ensino fundamental. O pleno desempenho das atividades ocorre após dois anos de experiência.

CONDIÇÕES GERAIS DO EXERCÍCIO
Trabalham por conta própria, na rua, em bares, boates, hotéis, porto, rodovias e em garimpos. Atuam em ambientes a céu aberto, fechados e em veículos, em horários irregulares. No exercício de algumas das atividades podem estar expostos à inalação de gases de veículos, a intempéries, a poluição sonora e a discriminação social. Há ainda riscos de contágios de DST, e maus-tratos, violência de rua e morte.

Publicidade

CÓDIGO INTERNACIONAL
5149 – Otros trabajadores de servicios personales a particulares. no clasificados bajo otros epígrafes

BATALHAR PROGRAMA
Agendar a batalha
Produzir-se visualmente
Aguardar no ponto (esperar por quem não ficou
de vir)
Seduzir com o olhar
Abordar o cliente
Encantar com a voz
Seduzir com apelidos carinhosos
Conquistar com o tato
Envolver com o perfume
Oferecer especialidades ao cliente
Reconhecer o potencial do cliente
Dançar para o cliente
Dançar com o cliente
Satisfazer o ego do cliente
Elogiar o cliente

MINIMIZAR AS VULNERABILIDADES
Negociar com o cliente o uso do preservativo
Usar preservativos
Passar gel lubrificante à base de água
Participar de oficinas de sexo seguro
Reconhecer doenças sexualmente
transmissíveis (DST)
Fazer acompanhamento da saúde integral
Realizar campanhas sobre os riscos de uso
de hormônios
Realizar campanha sobre os riscos de uso de
silicone líquido
Denunciar violência física
Denunciar discriminação

ATENDER CLIENTES
Preparar o kit de trabalho (preservativo, acessórios, maquilagem)
Especificar tempo de trabalho
Negociar serviços eróticos
Negociar preço
Realizar fantasias eróticas
Cuidar da higiene pessoal do cliente
Fazer streap-tease
Fazer carícias
Relaxar o cliente com massagens
Representar papéis
Inventar estórias
Manter relações sexuais
Dar conselhos a clientes com carências
afetivas
Prestar primeiros socorros
Fazer compras para o garimpo (rancho)
Lavar roupas dos garimpeiros
Cuidar dos enfermos no garimpo
Posar para fotos

Publicidade

ACOMPANHAR CLIENTES
Fazer companhia ao turista
Fazer companhia a cliente solitário
Acompanhar cliente em viagens
Acompanhar cliente em festas e passeios
Jantar com o cliente
Pernoitar com o cliente

ADMINISTRAR ORÇAMENTOS
Anotar receita diária
Listar contas-a-pagar
Pagar contas
Contribuir com o INSS
Contribuir com a receita familiar
Separar parte da receita diária para poupança
Aplicar dinheiro em banco
Abrir conta poupança habitacional
Investir em empreendimentos de
complementação de renda
Investir em pepitas de ouro

PROMOVER A ORGANIZAÇÃO DA CATEGORIA
Promover valorização profissional da categoria
Ministrar cursos de auto-organização
Apoiar a organização das associações
Fazer campanha de filiação
Realizar articulações políticas
Combater a prostituição infanto-juvenil
Participar de movimentos organizados
Treinar multiplicadores de informação
Distribuir preservativos
Contribuir para a documentação histórica da
prostituição
Fomentar a educação geral
Fomentar cursos profissionalizantes
Reivindicar fundos para profissionalização
Participar da organização de cursos de
primeiros socorros
Reivindicar cursos básicos de línguas
estrangeiras
Participar da organização de cursos de beleza
e massagem

REALIZAR AÇÕES EDUCATIVAS NO CAMPO DA SEXUALIDADE
Elaborar roteiro de teatro educativo
Produzir espetáculos educativos
Encenar espetáculos educativos
Conceder entrevistas
Aconselhar meninas de rua
Ministrar palestras na rede de ensino
Ministrar palestras nos cursos de formação e
reciclagem de policiais

Publicidade

DEMONSTRAR COMPETÊNCIAS PESSOAIS
Demonstrar capacidade de persuasão
Demonstrar capacidade de expressão gestual
Demonstrar capacidade de realizar fantasias eróticas
Agir com honestidade
Demonstrar paciência
Planejar o futuro
Prestar solidariedade aos companheiros
Ouvir atentamente (saber ouvir)
Demonstrar capacidade lúdica
Respeitar o silêncio do cliente
Demonstrar capacidade de comunicação em
língua estrangeira
Demonstrar ética profissional
Manter sigilo profissional
Respeitar código de não cortejar
companheiros de colegas de trabalho
Proporcionar prazer
Cuidar da higiene pessoal
Conquistar o cliente
Demonstrar sensualidade

RECURSOS DO TRABALHO
Acessórios; Agenda; Cartões de visita; Celular; Documentos de identificação; Gel lubrificante à base de água;
Guarda-roupa de batalha; Maquilagem; Papel higiênico; Preservativo masculino e feminino
Especialistas
Participantes da Descrição
Cassandra Fontoura
Flavio Lenz Cesar (jornalista do Beijo da Rua)
Gabriela Silva Leite
Imperalina Piedade da Silva
Janete Oliveira da Silva
Maria de Fátima Medeiros Costa
Maria de Lourdes Barreto
Marilene de Jesus Silva
Rozeli da Silva

INSTITUIÇÕES
Associação das Mulheres Profissionais do Sexo da Bahia (Asproba)
Davida – Prostituição, Direitos Civis, Saúde (Rio de Janeiro)
Grupo de Apoio à Prevenção da Aids (Gapa-MG)
Grupo de Mulheres Prostitutas do Estado do Pará (Gempac)
Igualdade – Associação de Travestis e Transexuais do Rio Grande do Sul
Núcleo de Estudos da Prostituição de Porto Alegre
Instituição conveniada responsável
DDC – DDC – Deisi Deffune Consultoria S/C Ltda

Publicidade