Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Roberto Teixeira diz que irá ao Senado falar sobre Varig

Por Rosa Costa, de O Estado de S. Paulo:O advogado e empresário Roberto Teixeira, amigo e compadre do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, confirmou nesta segunda-feira, 16, por intermédio de sua assessoria de imprensa, que comparecerá na quarta-feira à Comissão de Serviços de Infra-Estrutura, no Senado. Teixeira é acusado pela ex-diretora da Agência Nacional […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 19h21 - Publicado em 16 jun 2008, 21h23
Por Rosa Costa, de O Estado de S. Paulo:
O advogado e empresário Roberto Teixeira, amigo e compadre do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, confirmou nesta segunda-feira, 16, por intermédio de sua assessoria de imprensa, que comparecerá na quarta-feira à Comissão de Serviços de Infra-Estrutura, no Senado. Teixeira é acusado pela ex-diretora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Denise Abreu de prática de tráfico de influência no processo de venda da Varig e da Varig Log, que teria sido apressadamente e de forma irregular, segundo ela, por pressão do governo federal (leia aqui) .
O advogado Marcelo Panella confirmou que comparecerão à audiência da Comissão de Infra-Estrutura também os três acusados de terem atuado nas negociações como “laranjas” do Fundo Matlin Patterson, dos Estados Unidos, que comprou a VarigLog. Os três são os empresários Marco Antonio Audi, Luiz Eduardo Gallo e Marcos Haftel.
Panella fez a ressalva de que eles só não irão ao Senado em caso de “imprevisto de última hora”. Como exemplo desse tipo de imprevisto, o advogado citou a possibilidade de os três serem convocados a comparecer, no mesmo dia, no julgamento do processo que pode resultar na exclusão deles da VarigLog.
A Comissão de Infra-Estrutura, por não ser uma comissão parlamentar de inquérito, não tem poder para convocar os empresários, somente para convidá-los. O presidente da comissão, senador Marconi Perillo (PSDB-GO), comentou que os acusados no caso Varig não são obrigados a comparecer e disse temer que eles estejam sendo “pressionados pelo governo para não atenderem ao convite.”
Publicidade