Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

PMDB agora tripudia: Temer confirma que gritou com Palocci. É o que dá ter um pato manco na Casa Civil

Qual é o malefício, para o governo, de se ter um pato manco na Casa Civil? Ninguém respeita! O PMDB, por exemplo, agora tripudia, depois de ter submetido o governo a uma humilhação na Câmara. Leiam trecho de reportagem de Eliane Cantanhêde e Catia Seabra na Folha deste domingo. Volto em seguida: * Ao confirmar […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 11h50 - Publicado em 29 Maio 2011, 08h13

Qual é o malefício, para o governo, de se ter um pato manco na Casa Civil? Ninguém respeita! O PMDB, por exemplo, agora tripudia, depois de ter submetido o governo a uma humilhação na Câmara. Leiam trecho de reportagem de Eliane Cantanhêde e Catia Seabra na Folha deste domingo. Volto em seguida:

*
Ao confirmar que teve uma áspera discussão com o ministro Antonio Palocci (Casa Civil) na semana passada, o vice-presidente Michel Temer disse ontem, depois de telefonar à presidente Dilma Rousseff, que “a situação agora é tranquilíssima”. Temer contou que acertou três encontros com Dilma para esta semana: amanhã de manhã, na Base Aérea, “para tirar uma foto sorridente”, uma conversa na terça-feira, de preferência a sós, e um almoço no Alvorada na quarta com senadores do PMDB, incluindo os considerados “rebeldes”, que costumam votar contra o governo.

O motivo da tensão foi o que Temer chamou de “ameaça velada” feita por Palocci, em nome de Dilma. Na semana passada, ele teria ligado ao vice-presidente dizendo que demitiria ministros do PMDB em caso de derrota -que de fato ocorreu- do governo na votação do Código Florestal na Câmara. Temer negou ter falado palavrões, mas contou que na conversa com Palocci o clima esquentou: “A conversa foi tensa, admito que subi o tom, falei alto mesmo, mas quem me conhece sabe que não sou de falar palavrões”.

No telefonema de ontem para Temer, Dilma reclamou sobre a divulgação do confronto e disse que “essa história toda é muito ruim e precisa acabar logo com isso”. Temer respondeu que está disposto a “ajustar os ponteiros” e que tem conversado bastante com Palocci. Para ele, o episódio chegou à imprensa superdimensionado: “há muita intriga de ambos os lados [PT e PMDB]”. Aqui

Comento
O tom, como se nota, é de deboche — deboche à moda Temer, claro: seco, magro, enxuto, de canto de boca. Que sentido faz um vice-presidente revelar que gritou com o ministro da Casa Civil? Temer é o segundo na linha sucessória, mas não da administração. E daí?

Basta o vice liberar as forças produtivas do PMDB, e se instala uma CPI no Senado rapidinho para investigar o segredo mais bem-guardado da República: como foi que Palocci ficou tão rico em tão pouco tempo? Temer gritou porque Palocci não está em condições de ameaçar ninguém. Quem pode ameaçá-lo é o PMDB.

Continua após a publicidade

Publicidade