Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

CGU recolhe computadores do Ministério dos Transportes. Então tá bom…

Na Folha Online: A CGU (Controladoria Geral da União) começou na quarta-feira (6) a recolher computadores do Ministério dos Transportes para apurar as suspeitas de corrupção na pasta. Por ordem da presidente Dilma Rousseff, o órgão de controle realiza uma auditoria na pasta. Segundo a assessoria da CGU, a previsão é que sejam recolhidos oito […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 11h25 - Publicado em 7 jul 2011, 16h17

Na Folha Online:
A CGU (Controladoria Geral da União) começou na quarta-feira (6) a recolher computadores do Ministério dos Transportes para apurar as suspeitas de corrupção na pasta. Por ordem da presidente Dilma Rousseff, o órgão de controle realiza uma auditoria na pasta.

Segundo a assessoria da CGU, a previsão é que sejam recolhidos oito computadores para que seja feita a análise dos dados pela equipe de auditores.

No aviso ao ministro interino dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, o ministro-chefe da CGU, Jorge Hage, informa que a equipe necessitará, “como de praxe em tais ações de controle, ter acesso imediato a documentos, em meio físico e em registros eletrônicos, para o que se faz indispensável, especialmente, o ‘espelhamento’ de computadores funcionais”. A composição da equipe de auditores, com oito integrantes, foi comunicada ontem, por meio de aviso ministerial a Passos.

Os diretores interinos do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) e da Valec, estatal de ferrovias, receberam ofícios com solicitação semelhante, encaminhados pelo secretário federal de controle interno da CGU, Valdir Agapito Teixeira. O prazo fixado por Hage para conclusão da auditoria é 31 de agosto.

Hage também designou o corregedor da CGU para acompanhar os trabalhos da comissão de sindicância interna no ministério, instaurada pelo ex-ministro Alfredo Nascimento. Segundo a CGU, a exoneração de Nascimento não altera em nada a necessidade da auditoria.

Nesta quarta-feira (6), Alfredo Nascimento não resistiu às acusações de superfaturamento de obras e recebimento de propina envolvendo servidores e órgãos ligados à pasta e pediu demissão do cargo de ministro de Transportes.

Comento
A CGU está de parabéns pela celeridade. Talvez chegue a alguma conclusão daqui a uns 20 anos… Tenham paciência! O Ministério dos Transportes estava na mira da controladoria há muito tempo, e nada foi feito. Foi preciso um chilique da própria presidente, incomodada com o cobertor curto do dinheiro público face às exigências crescente da pasta, para que resolvessem se mexer. O que esperam encontrar nos computadores?

Ora, não fosse verdade, pareceria piada: Mauro Barbosa, que era chefe de gabinete de Alfredo Nascimento e considerado peça-chave no esquema — é aquele que constrói uma mansão em Brasília —, é funcionário de carreira da… CGU!!!

Suponho que os “especialistas” não registrem suas sem-vergonhices nos computadores do ministério, né?

Continua após a publicidade
Publicidade