Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Venda de livros tem alta de 37% até maio, diz sindicato de editores

Preço médio dos títulos cai 7,6%, a R$ 43,32

Por Lucas Vettorazzo Atualizado em 10 jun 2021, 17h43 - Publicado em 10 jun 2021, 16h31

O faturamento das editoras com vendas de livros de janeiro a maio deste ano teve crescimento de 36,8% em relação a igual período de 2020. A informação consta do Painel do Varejo de Livros no Brasil, produzido pelo SNEL, o sindicato dos editores, junto com a consultoria Nielsen BookScan. 

Em razão da pandemia de Covid-19, o ano passado havia sido um dos piores para o setor, com fechamento de lojas físicas e queda nas vendas. A necessidade de isolamento, contudo, fez aumentar as compras online e o interesse geral dos brasileiros pela leitura. 

Segundo dados do SNEL, o faturamento total do setor foi de 848 milhões de reais de janeiro a maio deste ano. Já o volume total de livros vendidos no período teve alta de 48%, enquanto o preço médio dos títulos caiu 7,6%, a 43,32 reais. 

Nos cinco primeiros meses deste ano, foram vendidos 277.400 livros, montante que superou em 18,9% o registrado em igual período de 2020. 

Maio foi um mês de melhora no setor. O faturamento gerado pelas vendas foi 94,2% superior ao observado no mesmo período do ano passado. 

Continua após a publicidade
Publicidade