Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Um ano de impunidade

Amanhã será dia de festa para os amigos de Carlinhos Cachoeira e de sua quadrilha: completado um ano da prisão do bicheiro mais bem relacionado da República – 29 de fevereiro de 2012 – os parlamentares e governadores citados no relatório da Polícia Federal continuam vagando livre e soltos. As sindicâncias contra Stepan Nercessian, Sandes […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 06h47 - Publicado em 27 fev 2013, 08h21

Amigos soltos

Amanhã será dia de festa para os amigos de Carlinhos Cachoeira e de sua quadrilha: completado um ano da prisão do bicheiro mais bem relacionado da República – 29 de fevereiro de 2012 – os parlamentares e governadores citados no relatório da Polícia Federal continuam vagando livre e soltos.

As sindicâncias contra Stepan Nercessian, Sandes Junior e Rubens Otoni foram arquivadas na Corregedoria da Câmara. Protógenes Queiroz saiu ileso do Conselho de Ética. O processo de Carlos Leréia ainda não foi concluído. Apenas Demóstenes Torres perdeu o mandato, mas está longe de uma condenação.

Os governadores, então, possivelmente nem lembram dos apuros vividos à época da CPI de Cachoeira – que, diga-se, terminou sem indiciar ninguém. Marconi Perillo, Agnelo Queiroz, Siqueira Campos e o parceiro de Fernando Cavendish, Sérgio Cabral, seguem governando, como se nada tivesse acontecido.

Continua após a publicidade
Publicidade