Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

TCU rejeita conta de 8 mil gestores, que podem virar ficha suja na eleição

Justiça Eleitoral irá avaliar se estarão inelegíveis ou não para disputa deste ano

Por Evandro Éboli Atualizado em 26 fev 2021, 10h28 - Publicado em 14 set 2020, 11h33

O Tribunal de Contas da União (TCU) entrega hoje ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) uma relação de quase oito mil nomes de gestores públicos que tiveram suas contas julgadas irregulares pela Corte de Contas.

São potenciais “fichas sujas”.

Nessa lista contém os nomes de todos os responsáveis pela aplicação de recursos públicos federais com contas julgadas irregulares: prefeitos, secretários estaduais e municipais e até diretor de universidades.

  • Caberá à Justiça Eleitoral, nos seus critérios, avaliar se estão inelegíveis ou não.

    A relação contempla todos os responsáveis que tiveram suas contas julgadas irregulares com trânsito em julgado a partir de 15 de novembro de 2012 (últimos 8 anos).

    São inelegíveis os que tiverem suas contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas por irregularidade insanável que configure ato doloso de improbidade administrativa, e por decisão irrecorrível do órgão competente, no caso os TREs.

    A lista será entregue pelo presidente do TCU, José Múcio, ao presidente do TSE, Roberto Barroso, às 16h.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade