Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

STF impõe confinamento domiciliar a Sara Winter e mais quatro

Sara e os outros alvos terão de usar tornozeleira e serão obrigados a ficar em casa, no regime de 'recolhimento diurno e noturno'

Por Robson Bonin, Mariana Muniz - Atualizado em 24 jun 2020, 17h45 - Publicado em 24 jun 2020, 17h18

Como o Radar antecipou nesta quarta, o ministro Alexandre de Moraes decidiu nesta quarta liberar Sara Winter e os demais investigados por ataques ao STF da prisão.

Sara e os outros alvos terão de usar tornozeleira, serão obrigados a ficar em casa, no regime de “recolhimento diurno e noturno”, e só terão autorização para sair para trabalhar e estudar, mediante ordem do STF.

Ao tomar a decisão, o ministro disse entender que há “risco à investigação” e a “necessidade da restrição da atuação” do grupo autoproclamado “300 do Brasil”, do qual a militante faz parte.

A influencer e seus amigos também não poderão manter contato entre eles e terão de cortar laços com movimentos e outros investigados em outras frentes, como as deputadas federais Bia Kicis, Carla Zambelli e Alê Silva, o empresário bolsonarista Luís Felipe Belomonte e os administradores de páginas e canais bolsonaristas, como Terça Livre e Ravox Brasil.

Continua após a publicidade

Os investigados também terão que manter distância de um quilômetro das sedes do Supremo Tribunal Federal e do Congresso Nacional, em Brasília. Pelo despacho de Moraes, todas as medidas deverão ser tomadas imediatamente.

 

Publicidade