Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Sara Winter deve ser monitorada por tornozeleira fora da prisão

Medidas em estudo, na noite desta terça, também incluíam obrigação de distanciamento do STF e de ministros da Corte

Por Robson Bonin - Atualizado em 24 jun 2020, 08h36 - Publicado em 24 jun 2020, 06h02

Na noite desta terça-feira, investigadores da PGR estudavam as medidas que poderiam adotar contra Sara Winter, a extremista presa no dia 15, após ameaçar o ministro Alexandre de Moraes, do STF.

A ideia inicial era pedir à Justiça o monitoramento eletrônico da extremista por meio de tornozeleira, além de delimitar lugares proibidos para a bolsonarista.

ASSINE VEJA

Acharam o Queiroz. E perto demais Leia nesta edição: como a prisão do ex-policial pode afetar o destino do governo Bolsonaro e, na cobertura sobre Covid-19, a estabilização do número de mortes no Brasil
Clique e Assine

Um pedido de prisão preventiva chegou a ser estudado, mas, segundo interlocutores da PGR, tinha perdido força nesta terça.

Publicidade