Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Senado cria frente desarmamentista em resposta a decretos de Bolsonaro

Pacheco dá mais um sinal ao Planalto de que não embarcará na pauta ideológica do bolsonarismo

Por Robson Bonin Atualizado em 9 abr 2021, 10h46 - Publicado em 8 abr 2021, 20h24

Com o empenho pessoal de Rodrigo Pacheco, o Senado acaba de aprovar a criação da Frente Parlamentar pelo Desarmamento.

O ato é simbólico. Pacheco, como chefe do Congresso, poderia ter deixado a matéria de lado e optado por votar outros projetos importantes, mas priorizou o tema justamente no momento em que colegas da Casa se movimento para enterrar os decretos armamentistas de Jair Bolsonaro.

Com o ato, Pacheco dá mais um sinal ao Planalto de que não embarcará na pauta ideológica do bolsonarismo.

Leia também:

  • O longo caminho do centro para definir alternativa a Lula e Bolsonaro.
  • No pior momento da pandemia, as igrejas evangélicas permanecem lotadas.
  • Covid-19: mortes e internações caem entre vacinados, aponta levantamento exclusivo.
  • Janot está na mira do Supremo, do STJ e do Tribunal de Contas da União.
  • Acusações do passado envolvem ONG administrada por Flávia Arruda.
  • O mal dentro de casa: a rotina de violência que resultou na morte de Henry.
  • Com leilão de aeroportos, governo tem sopro de renovação na área econômica.
Continua após a publicidade
Publicidade