Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Relator vota para aplicar advertência a Deltan por fala em rádio

Chefe da Lava-Jato responde a 16 processos no CNMP

Por Robson Bonin Atualizado em 26 nov 2019, 10h16 - Publicado em 26 nov 2019, 10h11

Relator do processo que trata de possíveis irregularidades praticadas por Deltan Dallagnol ao criticar o STF durante uma entrevista de rádio, Luiz Fernando Bandeira de Mello votou nesta manhã por uma pena leve ao chefe da Lava-Jato: advertência.

Em entrevista à Rádio CBN, Deltan insinuou que as decisões de Dias Toffoli – e de outros ministros do Supremo – seriam lenientes com a corrupção.

“Em tese, a natureza e a gravidade das infrações, as circunstâncias em que foram praticadas e os danos que delas resultaram ao serviço ou à dignidade do Ministério Público ou da Justiça, justificariam uma penalidade de censura. Há que se ressaltar, não obstante, que o processado possui bons antecedentes, de modo a justificar que a imputação inicial de censura seja mitigada para a advertência”, escreve Bandeira.

Se Deltan receber a advertência, sua situação começa a se complicar porque a mancha no currículo abre caminho para penalidades mais pesadas.

Continua após a publicidade
Publicidade