Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

‘Prioridade é salvar vidas’, diz Meirelles sobre abertura de São Paulo

Estado de São Paulo registrou 1.093 óbitos e 15.385 casos na terça-feira

Por Manoel Schlindwein Atualizado em 22 abr 2020, 10h45 - Publicado em 22 abr 2020, 09h27

As cidades mais preparadas para lidar com a pandemia do novo coronavírus serão as primeiras a terem relaxadas as medidas de isolamento no estado de São Paulo, é o que garante o secretário da Fazenda e Planejamento, Henrique Meirelles. Ele trabalha junto com a secretária de Desenvolvimento Econômico Patrícia Ellen nas diretrizes de reabertura gradual.

Os critérios finais para abertura da indústria e do comércio, além da retomada das aulas, serão discutidos numa reunião no Palácio dos Bandeirantes na manhã desta quarta-feira. O anúncio deve ser feito pelo governador João Doria na sequência, a partir das 12h30. Dentre os fatores figuram a quantidade de leitos de UTI, profissionais da saúde e número de casos na região.

“A prioridade é salvar vidas, a economia vem depois”, ressaltou Meirelles. O ex-presidente do Banco Central descartou a possibilidade do anúncio de incentivos econômicos ou sociais. As mudanças terão efeito somente a partir do dia 11 de maio, quando acaba o prazo de quarentena definido pelo executivo paulista.

ASSINE VEJA

Covid-19: Sem Mandetta, Bolsonaro faz mudança de risco nos planos A perigosa nova direção do governo no combate ao coronavírus, as lições dos recuperados e o corrida por testes. Leia na edição desta semana.
Clique e Assine

O estado contava ontem 1.093 óbitos e 15.385 casos confirmados – 293 municípios registravam ocorrências.

Continua após a publicidade
Publicidade