Clique e assine com até 92% de desconto
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Por que Pazuello mandou refazer contrato de produção da vacina inglesa

A solenidade para celebrar o feito já tinha data e hora para acontecer esta semana

Por Mariana Muniz Atualizado em 4 set 2020, 10h51 - Publicado em 4 set 2020, 06h10

Eduardo Pazuello mandou refazer o milionário contrato entre o Ministério da Saúde e a farmacêutica AstraZeneca para a produção da vacina contra a Covid-19, que estava prestes a ser assinado.

A solenidade para celebrar o feito já tinha data e hora para acontecer esta semana, mas teve que ficar para depois. O motivo: a falta de detalhamento sobre os prazos e as datas que serão cumpridos pelo laboratório britânico em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz.

A interlocutores, o general disse que o documento, do jeito que estava, era “genérico” e que um assunto tão sério precisa ser tratado com a maior clareza possível.

A partir destes prazos, por exemplo, é que a Anvisa conseguirá trabalhar na antecipação do  Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), elemento importante para dar agilidade à produção da vacina por aqui.

ASSINE VEJA

Os riscos do auxílio emergencial Na edição da semana: a importância das reformas para a saúde da economia. E mais: os segredos da advogada que conviveu com Queiroz
Clique e Assine
Continua após a publicidade
Publicidade