Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

PGR confirmou repasses de investigados a primeira-dama do Rio

Investigadores dizem que Witzel usou o escritório de advocacia de Helena para receber dinheiro desviado

Por Mariana Muniz, Robson Bonin Atualizado em 28 ago 2020, 11h27 - Publicado em 28 ago 2020, 07h16

A investigação que deu origem ao pedido de afastamento de Wilson Witzel do governo do Rio também apontou a participação direta da primeira-dama do estado, Helena Witzel, nos esquemas de corrupção em contratos da Saúde do Rio. 

Segundo a PGR, o escritório de advocacia de Helena recebeu pagamentos efetuados por empresas ligadas ao empresário Mário Peixoto. Também é objeto da denúncia pagamentos feitos por empresa da família de Gothardo Lopes Netto ao escritório da primeira-dama.

Conforme consta da acusação encaminhada ao STJ, a contratação do escritório de advocacia consistiu em artifício para permitir a transferência indireta de valores de Mário Peixoto e Gothardo Lopes Netto para Witzel. Assim como o marido, Helena também foi denunciada. 

ASSINE VEJA

A esperança dos novatos na bolsa Leia nesta edição: a multidão de calouros no mercado de ações, a ‘lista negra’ de Bolsonaro e as fraudes na pandemia
Clique e Assine
Publicidade