Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

PF vai investigar pedido de propina na compra de vacinas pelo governo

Ex-diretor de Logística da gestão de Eduardo Pazuello teria pedido dinheiro para fechar contrato de aquisição de imunizantes

Por Robson Bonin Atualizado em 27 jul 2021, 17h24 - Publicado em 27 jul 2021, 17h17

A Polícia Federal abriu inquérito para investigar o suposto pedido de propina envolvendo a compra de vacinas pelo Ministério da Saúde.

O caso foi revelado pelo jornal Folha de S.Paulo. O cabo da Polícia Militar de Minas Gerais Luiz Paulo Dominguetti revelou ter mantido contatos com o então diretor de Logística da Saúde, Roberto Dias, para tratar de uma suposta oferta de vacinas ao governo.

Nessas conversas, Dias teria pedido propina de 1 dólar por dose vendida ao governo de Jair Bolsonaro. A história já é investigada pela CPI da Pandemia, que até prendeu Dias por mentir em depoimento aos senadores.

No caso em questão, mensagens de celular de Dominguetti revelam que até um reverendo — no caso, Amilton Gomes de Paula, que será ouvido na CPI na próxima semana — foi usado como ponte para tentar convencer o presidente a fechar a compra de vacinas.

O ponto nebuloso na história é que o grupo que tentava vender as doses sequer tinha aval do fabricante para fazer tal oferta. Mesmo assim, os supostos vendedores de vacina tiveram reuniões oficiais com a alta cúpula da Saúde.

Continua após a publicidade
Publicidade