Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

PF investiga possível ataque hacker ao sistema do Supremo

Quantidade de acessos registrada na quinta-feira foi muito maior do que a habitual de robôs normais

Por Gustavo Maia, Robson Bonin Atualizado em 7 Maio 2021, 11h25 - Publicado em 7 Maio 2021, 11h23

Com o site fora do ar desde a madrugada desta quinta-feira, o STF informou nesta sexta que identificou um “acesso fora do padrão” em seu portal e iniciou análises em diversas de suas páginas. O Radar apurou que a PF investiga um possível ataque hacker contra o sistema do Supremo, já que a quantidade de acessos registrada na quinta foi muito maior do que a habitual de robôs normais — que buscaram mais dados do que geralmente procuram.

“O acesso fora do padrão foi contido enquanto ainda estava em andamento e, segundo informações preliminares, somente dados públicos ou de características técnicas do ambiente foram acessados, sem comprometimento de informações sigilosas”, informou o Supremo, em nota.

“Todos os sistemas que garantem a atuação jurisdicional do STF, como peticionamento eletrônico, seguiram funcionando adequadamente, sem a necessidade de desligamento”, complementou.

A avaliação preliminar é que o suposto ciberataque foi diferente do que aconteceu no STJ no ano passado, porque neste caso não houve sequestro do ambiente, ou seja, os possíveis hackers não ficaram no comando. O que causou estranheza foi a busca fora do normal por dados já públicos. A segurança interna do STF também apura o caso.

Em nota, o Supremo explicou que a equipe técnica trabalha para retomada gradual dos serviços a partir desta sexta.

Continua após a publicidade
Publicidade