Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

PF abre inquérito para apurar se Bolsonaro cometeu crime no caso Covaxin

Presidente foi acionado no STF por integrantes da CPI da Pandemia por suspeita de prevaricação no caso da vacina Covaxin

Por Robson Bonin Atualizado em 12 jul 2021, 10h58 - Publicado em 12 jul 2021, 10h06

A Polícia Federal abriu inquérito para apurar se o presidente Jair Bolsonaro prevaricou no caso em que os irmãos Luis Miranda e Luis Ricardo Miranda levaram ao Alvorada indícios de corrupção na compra da vacina indiana Covaxin.

A investigação ocorre no âmbito do procedimento já aberto pela PGR para inventariar o caso. O Radar mostrou no início do mês os detalhes inéditos da conversa de Bolsonaro com os irmãos Miranda.

A partir das provas colhidas pela PF, a PGR deve avaliar se pede ao STF o arquivamento do caso ou se oferece denúncia contra Bolsonaro. Se o presidente for denunciado, a relatora do caso, ministra Rosa Weber, levará o caso ao plenário para que os ministros julguem se Bolsonaro deve ou não se tornar réu.

A investigação tem origem num pedido dos senadores que integram a CPI da Pandemia, após o depoimento dos irmãos Miranda ter revelado detalhes da conversa deles com Bolsonaro, que confirmou neste fim de semana o encontro.

 

Continua após a publicidade

Publicidade