Clique e assine com 88% de desconto
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O que Bolsonaro disse ao chefe da Secom na conversa sobre denúncia

“O garoto mexeu com interesses poderosos. Aí a porrada come, né. Mas ele é rico, não precisa do governo”, diz ministro que estava na reunião

Por Robson Bonin - Atualizado em 17 jan 2020, 10h30 - Publicado em 17 jan 2020, 09h30

Chefe de Fábio Wajngarten na Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom), o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, diz que Jair Bolsonaro acolheu o auxiliar durante a primeira conversa reservada que tiveram para discutir a reportagem da Folha sobre supostas irregularidades na atuação de Fábio.

“O presidente ouviu as explicações e disse: ‘Relaxa, qual é o problema? Eu sou réu no Supremo. Se for ficar dando bola para isso…’”, diz Ramos.

Para o ministro, as acusações de que o chefe da Secom teria tirado vantagem de uma vida dupla no governo não têm legitimidade.

“O garoto mexeu com interesses poderosos. Aí a porrada come, né. Mas ele é rico, não precisa do governo”, diz Ramos.

Publicidade