Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Juiz que anulou título de Lula tem ‘dor de cotovelo’, diz Gleisi

Radar mostrou decisão da Justiça contra título dado por universidade de Alagoas a ‘condenado’; petista diz que Lula é vítima de ‘rancor, ódio e ciúmes’

Por Robson Bonin Atualizado em 13 out 2020, 22h39 - Publicado em 14 out 2020, 08h27

Na segunda, o Radar revelou a decisão do juiz Carlos Bruno de Oliveira Ramos, da 4ª Vara Cível de Arapiraca, de anular o título de doutor honoris causa concedido pela Universidade Estadual de Alagoas ao ex-presidente Lula.

Na decisão, o juiz foi direto ao justificar o ato: “Não é razoável nem atende à moralidade administrativa conceder honraria a alguém condenado judicialmente e que ainda responde a outras ações penais”.

O PT, claro, viu no episódio mais uma “perseguição judicial” contra Lula, como se o ex-presidente não tivesse de fato acolhido empreiteiros no governo e depois desfrutado de agrados dessa gente como a reforma no famoso Sítio de Atibaia, revelada por este colunista, e o tríplex do Guarujá, para citar dois casos pelos quais o petista já foi condenado na Justiça.

Presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, viu algo além da perseguição contra a “alma mais honesta do país”. “Rancor, ódio, sobretudo ciúmes levam a decisões como esta”, diz Gleisi ao site do PT.

“Que uma candidata da direita peça, ainda vá lá, mas que um juiz dê algo assim, além de agredir a autonomia universitária é tomar partido político. Deve ter muita dor de cotovelo por não ser homenageado”, segue a petista.

Continua após a publicidade
Publicidade