Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Gim e Ideli

Gim Argello resolveu extrapolar. Gim retirou da MP 615, da qual é relator, uma emenda de autoria de Jerônimo Goergen que condiciona o repasse de verba pública para clubes de futebol à exigência de que os cartolas implantem instrumentos de transparência em suas gestões (Leia mais em: Transparência e gestão responsável). Hoje, em uma reunião […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 05h31 - Publicado em 27 ago 2013, 21h38

Ameaça contra a ministra

Gim Argello resolveu extrapolar.

Gim retirou da MP 615, da qual é relator, uma emenda de autoria de Jerônimo Goergen que condiciona o repasse de verba pública para clubes de futebol à exigência de que os cartolas implantem instrumentos de transparência em suas gestões (Leia mais em: Transparência e gestão responsável).

Hoje, em uma reunião com atletas, no Senado, Gim justificava sua decisão porque o Palácio do Planalto não teria dado sinal verde para a inclusão da proposta. Lá pelas tantas, na ânsia de convencer a turma da bola, Gim pediu que um assessor ligasse para Ideli Salvatti e, em alto e bom som, afirmou:

– Se a Ideli negar que o governo é contra essa emenda, eu dou um soco na cara dela.

Ideli, por sua vez, já foi informada sobre o episódio e, obviamente, está enfurecida com Gim Argello.

(Atualização, às9h29 do dia 28 de agosto.  Gim Argello ligou para dizer que tem “o maior carinho e respeito” por Ideli, a quem diz chamar de “fofurinha”)

Continua após a publicidade

Publicidade