Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Escolas de samba do Rio batem martelo sobre formato do carnaval

Agremiações decidiram que se houver vacina, desfiles acontecem no início de julho nos moldes tradicionais

Por Mariana Muniz Atualizado em 17 nov 2020, 11h50 - Publicado em 17 nov 2020, 11h32

O Radar mostrou na semana passada que um impasse fora criado no mundo do carnaval do Rio de Janeiro: diante da possibilidade cada vez mais real de realizar os desfiles em julho de 2021, entrar na Sapucaí competindo, ou não?

Nesta segunda-feira as agremiações, ao lado da Liesa, bateram o martelo e encerraram a questão, ao menos parte dela. O carnaval vai ocorrer no formato original — caso tenha vacina contra o coronavírus, claro.

“Ontem foi batido o martelo por parte das escolas de fazer o carnaval em Julho no formato original”, disse ao Radar Gabriel David, um dos diretores da Beija-Flor de Nilópolis.

Segundo Gabriel, essa definição era importante para que as escolas pudessem se organizar a tempo. A produção da maior festa do planeta, afinal, não ocorre de um dia para o outro.

“Se não decidíssemos agora, por mais que tenhamos a vacina no primeiro trimestre do ano que vem, não teríamos tempo para nos preparar para o carnaval. Além disso, a Liesa não conseguiria vender os ingressos e a Rede Globo não conseguiria vender as suas cotas comerciais para a transmissão da festa”, explicou.

A escolha definitiva de uma data ainda não foi feita, mas a Liga estuda realizar os desfiles nos dias 11 e 12 de julho.

Continua após a publicidade
Publicidade