Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Dinheiro desviado da saúde da Paraíba bancou farra no carnaval

Segundo MP, ex-governador teve regalias no Rio pagas por delator

Por Mariana Muniz - Atualizado em 13 jan 2020, 19h48 - Publicado em 13 jan 2020, 19h46

O Ministério Público da Paraíba conta, na denúncia oferecida à Justiça nesta segunda-feira, que o confortável carnaval de 2012 do então governador do estado Ricardo Coutinho foi bancado pelo empresário Daniel Gomes da Silva – operador da Cruz Vermelha (CVB) e do Instituto de Psicologia Clínica Educacional e Profissional (Ipcep).

Segundo o MP, Coutinho usou um carro blindado e um motorista oferecidos por Daniel – que fez delação premiada – e teve a hospedagem paga no Hotel Ferradura, no balneário de Búzios, cuja diária custa, em média, 800 reais.

“Ainda no início de 2012, o denunciado já começou a se beneficiar das vantagens indevidas (chamadas de demandas paralelas) oferecidas por DANIEL GOMES, a exemplo da viagem realizada, durante o carnaval de 2012, ao Rio de Janeiro, em que RICARDO COUTINHO fez uso pessoal e particular de um veículo blindado e de um motorista oferecidos pelo colaborador, além de ter sua hospedagem paga, no Hotel Ferradura, em Búzios/RJ”, afirma a denúncia.

O MP revela que não foi só Coutinho que viveu bons carnavais no Rio às custas do operador da Cruz Vermelha Brasileira. Segundo a denúncia, o ex-secretário de Saúde da Paraíba Waldson de Souza também teve o carnaval no Rio de Janeiro bancado por Daniel, mas na Sapucaí.

“Registre-se que, além de aviar esquemas de arrecadação e ocultação de propinas, WALDSON DE SOUZA se refestelava com os privilégios concedidos pelo dinheiro de DANIEL GOMES DA SILVA, tais como o deslocamento de sua família e de um casal amigo, às expensas do colaborador, para o carnaval do Rio de Janeiro, no ano de 2014, conforme mostram as fotografias registradas por DANIEL, em um camarote do sambódromo”.

Continua após a publicidade
Publicidade