Clique e assine com 88% de desconto
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Deputado cobra explicações de Guedes sobre ação da Receita contra globais

A partir de revelações do Radar, Marcelo Calero elaborou requerimento sobre eventual perseguição a funcionários da Globo

Por Mariana Muniz - Atualizado em 14 fev 2020, 12h58 - Publicado em 14 fev 2020, 12h57

Depois de o Radar revelar há três semanas a operação montada pela Receita Federal para devassar os contratos de celebridades da TV e do cinema com a Globo,o deputado federal Marcelo Calero (Cidadania23-RJ) protocolou, nesta quinta-feira, um requerimento para que o ministro da Economia, Paulo Guedes, preste informações sobre a suspeita de perseguição a funcionários da emissora pela Receita Federal.

Calero diz que as supostas investigações causam “estranheza” e “preocupação” num momento que, segundo ele, observa-se uma uma relação delicada da imprensa com o governo de Jair Bolsonaro.

“O mandatário vem atacando alguns veículos de mídia e seus profissionais, como tem acontecido com a Rede Globo, um dos meios de comunicação que o Presidente tem criticado publicamente. Bolsonaro vem cultivando histórico de ataques aos veículos de imprensa, que incluem ameaça à renovação da concessão da Rede Globo e tentativa de cancelar assinaturas da
Folha no governo federal”, aponta.

O deputado também entende haver contradição na atuação da Receita Federal na questão, já que a atual gestão do Ministério da Economia “preza pela ampliação da capacidade de negociação trabalhista entre patrões e empregados”.

“O segmento artístico possui características singulares, que demandam maior flexibilização das relações de trabalho, uma vez
que a prestação de serviços ocorre em modalidades distintas do modelo tradicional de jornada semanal de trabalho”, afirma o parlamentar no documento.

Na edição de Veja que está nas bancas, o Radar mostra que, depois de exigir da emissora a cópia dos contratos e notas fiscais de serviços prestados por artistas, o Fisco do governo de Jair Bolsonaro agora quer saber como globais decoram textos de novelas.

Publicidade