Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Bolsonaro fará reforma para entregar estratégia do governo ao centrão

Há pouco, em entrevista à Rádio Jovem Pan de Itapetininga, o presidente confirmou que fará mudanças nos ministérios

Por Robson Bonin Atualizado em 21 jul 2021, 10h51 - Publicado em 21 jul 2021, 10h12

O Radar mostrou nesta terça como o comando de Luiz Eduardo Ramos na Casa Civil andava questionado até mesmo por Jair Bolsonaro.

Convencido por aliados de que a precariedade da articulação política é o fator responsável por boa parte dos problemas do governo no Congresso e no Judiciário, Bolsonaro vai mesmo tirar o general do posto de gerente do Planalto.

Há pouco, em entrevista à Rádio Jovem Pan de Itapetininga, o presidente confirmou que fará mudanças no governo. “Estamos trabalhando, inclusive, uma pequena mudança ministerial, que deve ocorrer na segunda-feira, para ser mais preciso, para a gente continuar aqui administrando o Brasil”, afirmou o presidente.

Auxiliares de Bolsonaro dizem que as mudanças vão levar Onyx Lorenzoni a deixar novamente o Planalto. Ele assumiria o recriado Ministério do Trabalho — um pedido pessoal de Roberto Jefferson e do PTB, que sempre comandaram a pasta — enquanto Ramos seria alojado na Secretaria-Geral da Presidência.

O novo chefe da Casa Civil seria um nome de peso da base política de Bolsonaro no Parlamento. Um dos nomes cotados é o do senador Ciro Nogueira, presidente do PP e um dos cabeças do centrão.

Continua após a publicidade
Publicidade