Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ajuda a governador do PT detonou crise entre Moro e Bolsonaro

Decisão do ministro de socorrer estado governado por petista foi reprovada pelo presidente -- entenda

Quem conhece a relação de Sergio Moro com Jair Bolsonaro afirma que o cristal trincou no começo do ano quando o ministro decidiu mandar ajuda policial ao Ceará, do governador petista Camilo Santana.

Bolsonaro deplorou a ordem, tomada sem consulta prévia, por ser um “estado de petista”. Acabou engolindo a decisão — mas a rusga ficou.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Ruben Alvarenga

    Tem que ter SACO para aturar a intriga que a VEJA tenta promover entre Bolsonaro e Moro. Esta parecendo até intriga de quem tem Medo.

    Curtir

  2. Ruben Alvarenga

    Tem que ter SACO para aturar a intriga que a VEJA tenta promover entre Bolsonaro e Moro. Esta parecendo até intriga de quem tem Medo.

    Curtir

  3. Ruben Alvarenga

    Tem que ter SACO para aturar a intriga que a VEJA tenta promover entre Bolsonaro e Moro. Esta parecendo até intriga de quem tem Medo.

    Curtir

  4. carlos moura

    A foto é uma montagem. Bem de acordo com o teor da nota.

    Curtir

  5. José Antonio Silva

    A intenção clara da matéria é criar a idéia de que Bolsonaro quer prejudicar estados governado pela esquerda. E ainda criar intriga entre Moro e o presidente.

    Curtir