Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

A fúria de Paulo Guedes no gabinete de Jair Bolsonaro

No ponto mais crítico da crise no Orçamento, ministro da Economia entrou na sala presidencial acusando um colega de agir para furar o teto

Por Robson Bonin Atualizado em 9 abr 2021, 19h30 - Publicado em 10 abr 2021, 16h15

Num dos momentos mais críticos dessa crise no Orçamento — quando a bomba explodiu –, Paulo Guedes chegou ao gabinete de Jair Bolsonaro transtornado e foi logo atacando Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) pela suposta articulação para furar o teto de gastos em parceria com o Congresso.

“É f…, presidente. Esse Marinho continua querendo afundar o barco. Arco de Noé é f… Tem sempre um pica-pau a bordo querendo ferrar o negócio todo”, disse Guedes.

Vários convidados de Bolsonaro presenciaram a cena. Para Guedes, Marinho articulou-se com líderes do Parlamento para fazer transbordar o orçamento das emendas, provendo verbas para a pasta dele e fazendo a alegria eleitoral dos políticos.

“Marinho combinou com o relator para furar o teto”, disse Guedes, segundo um auxiliar palaciano.

Continua após a publicidade
Publicidade