Clique e assine com até 92% de desconto
Paulo Cezar Caju Por Paulo Cezar Caju O papo reto do craque que joga contra o lugar-comum

O melhor do futebol no fim de semana: as bermudas dos gringos

Seleção brasileira e a maioria dos clubes do país proporcionaram mais um show de mediocridade

Por Paulo Cezar Caju Atualizado em 23 nov 2020, 16h56 - Publicado em 16 nov 2020, 18h17

Sei que muita gente vai falar que o PC é rabugento, que nunca está satisfeito com nada, que acha que o futebol de verdade acabou na década de 70, blá, blá, blá, mas o que posso falar após Brasil x Venezuela e alguns jogos do Brasileirão? A atuação da seleção foi medíocre e o mais patético foi Everton Ribeiro e um outro jogador tabelando próximo à bandeirinha do corner, fazendo cera. E da beira do campo, Tite berrando “posicional, posicional”. Sem falar em Pedro errando uma bicicleta. Enfim, esse grupo não convence.

O lateral Danilo não pode ser titular de uma seleção brasileira. Na verdade, ele e vários. Infelizmente ainda dependemos de Neymar, mas é bom Tite saber que Neymar não é Maradona, nem Romário, Bebeto, Ronaldinho Gaúcho, Ronaldo Fenômeno e Rivaldo. Esses salvaram a pele de seus treinadores. Mas apostar no talento individual é um erro primário. Conjunto não existe e se a renovação vem sendo feita não surtiu efeito e, pior, ainda não deu esperança ao torcedor. A seleção não tem um líder, uma referência, e só lidera as Eliminatórias porque os adversários não existem. Vale lembrar que fomos eliminados por países europeus nas últimas quatro edições da Copa do Mundo e continuamos errando ao não enfrentar essas seleções durante a preparação.

  • Lembro perfeitamente das excursões que fazíamos na Europa e o resultado vocês já sabem! No Brasileirão, Ceni, a quem sempre elogiei, errou novamente ao abandonar o Fortaleza no meio do caminho. Ah, mas era para o poderoso Flamengo, vão argumentar alguns. E daí? Se tivesse ficado no Fortaleza sairia muito mais valorizado profissionalmente. E se por acaso não der certo? Vai pedir abrigo ao Fortaleza novamente? O Fluminense perdeu duas seguidas e o Vasco voltou a vencer. Dos técnicos estrangeiros, Sá Pinto é o que encarou o maior desafio. Se bem que Ramón Diaz terá muito trabalho pela frente no Botafogo. Teve um piripaque antes mesmo de assumir ou será que viu algum treino e passou mal, Kkkk!

    E a Copa do Brasil vem provando o que já sabíamos, os times da Primeira e Segunda Divisão estão no mesmo nível. O VAR não deu um pênalti escandaloso a favor do Galo, beneficiando o Corinthians, que com um futebol horroroso, acabou perdendo mais uma. E vocês ainda esperam elogios da minha parte? Tudo bem, gostei das bermudas de Sá Pinto e Sampaoli. Os gringos encarnam nosso espírito melhor do que nós. Mais bermuda e menos ternos e camisas sociais. Mais molecagem, dribles e menos berros de “posicional”. Não merecemos isso.

    UOL Esporte Clube | Assine e acompanhe transmissões de grandes jogos e programas esportivos de onde você estiver.

    Continua após a publicidade

     

     

     

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade