Clique e assine com 88% de desconto
Noblat Por Coluna O primeiro blog brasileiro com notícias e comentários diários sobre o que acontece na política. No ar desde 2004. Por Ricardo Noblat. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O presente de Miles Davis para John Coltrane

MÚSICA

Por Flávio de Mattos - 7 set 2018, 14h00

O mito do saxofonista John Coltrane revive, em 2018, com dois importantes lançamentos. O primeiro é a caixa The Final Tour: The Bootleg Series Vol. 6, da Sony/Legacy, que registra a turnê do Quinteto de Miles Davis pela Europa, em 1960. O outro é o álbum duplo da Impulse! Both Directions at Once: The Lost Album, em que John Coltrane lidera seu clássico quarteto, em sessões gravadas no legendário estúdio de Rudy Van Gelder, em 1963.

John Coltrane não queria participar da turnê europeia de Miles Davis. O saxofonista tinha dado por encerrada sua presença nesse grupo. Coltrane tinha acabado de lançar seu álbum Giant Steps e partia para investir em sua carreira como líder. Ele chegou a indicar o jovem Wayne Shorter para substituí-lo, mas Davis, naquele momento, não aceitou.

Miles Davis insistiu para que John Coltrane seguisse com a banda, que ficou conhecida como o Primeiro Quinteto de Miles Davis. Com eles estavam Wynton Kelly, no piano; Paul Chambers, no baixo; e Jimmy Cobb, na bateria. O havia terminado de gravar o mítico álbum Kind of Blue, que seria a base da turnê. Miles queria Coltrane porque o quinteto estava em seu ponto mais alto, o que lhe dava a certeza de que a turnê sairia bem.

Contrariado, John Coltrane acabou aceitando e foi com Miles Davis para a Europa. Quando chegaram em Paris, em agradecimento, Miles presentou Coltrane com um saxofone soprano comprado em um antiquário. Jimmy Cobb, o baterista da banda, contou que John Coltrane passou o resto da viagem experimentando os sons do novo instrumento, quase sem falar com ninguém.

Publicidade

E nas apresentações da turnê, John Coltrane roubou a cena, com seu velho sax tenor. Miles Davis parecia um sideman em sua própria banda, como se constata em The Final Tour. Os solos de Coltrane eram mais longos e mais ousados que os de Miles. Sua performance causou estranhamento na plateia, que reagiu entre o choque e o entusiasmo. O longo aplauso para Coltrane em All of You, no show de Paris, é a prova disso.

O sax soprano que ganhou de Miles Davis acompanhou John Coltrane pelo resto de sua vida. Tornou-se um instrumento importante em sua obra. É ele que está presente na recém descoberta Untitled Original 11383, de The Lost Album. A composição inédita foi encontrada, depois de cinquenta anos, entre as fitas esquecidas no porão da casa de Juanita Naima, primeira mulher de Coltrane.

No vídeo a seguir temos John Coltrane, com o grupo de Miles Davis tocando o tema Walkin’. É uma apresentação gravada para a tevê, durante a passagem da turnê pela Alemanha, em 1960. Miles Davis, que tinha brigado com o produtor Norman Granz, não apareceu para a gravação. O show completo tem ainda as participações do saxofonista Stan Getz e do pianista Oscar Peterson.

 

Publicidade

Publicidade