Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Noblat Por Coluna O primeiro blog brasileiro com notícias e comentários diários sobre o que acontece na política. No ar desde 2004. Por Ricardo Noblat. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O desconhecimento joga contra Boulos para que ele se eleja

A grande vantagem de Covas

Por Ricardo Noblat Atualizado em 26 nov 2020, 09h12 - Publicado em 26 nov 2020, 09h00

Apenas um em cada 10 eleitores da cidade de São Paulo diz não conhecer suficientemente Bruno Covas (PSDB), prefeito e candidato à reeleição. No caso de Guilherme Boulos (PSOL), um em cada quatro afirma a mesma coisa, segundo pesquisa Ibope.

Há razões de sobra para que seja assim. A primeira, a exposição que tem um prefeito no exercício do cargo. A segunda, a exposição crescente que ele ganhou depois de ter se internado para cuidar de um câncer. A terceira, a coligação que montou para se reeleger.

Essa última deu-lhe um tempo de propaganda na televisão durante o primeiro turno superior a dos seus três maiores adversários somados. Covas teve 3 minutos e 29 segundos por período do horário eleitoral – França, Russomanno e Boulos, 2 e 47 segundos.

Separados, França teve 1 minuto e 36 segundos, Russomanno, 51 segundos e Boulos apenas 20. No segundo turno, e só até amanhã, é que Boulos tem um tempo de propaganda na televisão e no rádio igual ao de Covas – 10 minutos por período de horário eleitoral.

O desconhecimento sobre Boulos é maior entre a parcela mais pobre da população onde ele precisa crescer para derrotar Covas. Nela, 38% dizem não conhecer o candidato do PSOL o bastante. O PT tenta ajudar Boulos nessa tarefa, mas o tempo passa.

Continua após a publicidade
Publicidade