Clique e assine a partir de 8,90/mês
Modo Avião Por Tatiana Cunha As dicas certeiras de turismo e os lugares incríveis do planeta para você planejar sua próxima viagem

10 dicas para amenizar os efeitos do jet lag nas suas viagens

Sonolência durante o dia, apetite fora de hora, cansaço, insônia... aprenda a combater um dos maiores vilões dos viajantes com alguns truques simples

Por Tatiana Cunha - Atualizado em 30 jul 2020, 21h04 - Publicado em 28 dez 2016, 13h24

Segundo os cientistas, levar o travesseiro em viagens pode ajudar a driblar a difícil primeira noite de sono

Não, não é lenda urbana. Muito menos frescura. O jet lag existe sim. E é o inimigo número um de muitos viajantes.

Para quem não sabe, ele é um transtorno temporário do sono e se manifesta quando o relógio biológico do nosso corpo está fora de sincronia com um novo fuso horário, ou seja, quando fazemos uma longa viagem e mudamos de horário.

Entre os sintomas mais comuns estão sono durante o dia, insônia durante a noite, cansaço, irritabilidade, dificuldade de concentração, dor de cabeça, entre outros .

Quem nunca sofreu com o jet lag durante uma viagem ou na volta para casa?

Eu confesso que já sofri bastante. Já passei muitas noites em claro e sofri para trabalhar no dia seguinte. Mas, com o passar do tempo, fui aprendendo alguns truques simples de se fazer e que me ajudam bastante hoje em dia.

Pra mim a segunda noite é sempre a pior. A primeira geralmente é tranquila porque estou cansada da viagem e durmo de qualquer jeito. Mas a segunda… Daí é aquela bola de neve. Se não se adequar ao horário logo não consigo mais!

E sempre preferi também me ajustar ao fuso quando ele é muito grande, tipo no Japão, na Austrália, do que na Europa, por exemplo. O caminho até chegar lá é tão longo que acho que meu corpo se acostuma na marra por conta do cansaço.

Mas vamos às dicas. Já aviso que não tem nenhum milagre e nenhuma novidade sensacional. São apenas pequenas coisas que podem ajudar seu corpo a entrar a nova rotina

 

1.  Entre no novo fuso antes de chegar

Comece a mudar gradativamente seus horários antes de viajar, de acordo com o horário do seu destino. Altere os horários das refeições e o de dormir, dia após dia, para que seu corpo vá se ajustando aos poucos aos novos horários. Eu sempre coloco meu relógio no fuso do meu destino quando entro no avião. E já tento seguir o novo horário quando estou voando. Ou seja, se é dia no meu destino, tento me manter acordada no voo.

2. Hidrate-se

água

A água é um santo remédio… Beba muita água no avião (onde geralmente acabamos desidratando) e também quando chegar. O jet lag acaba piorando por conta da desidratação, então é importante manter seu corpo hidratado. Lembre-se que frutas e suco também são ótimas fontes para se hidratar. E evite o consumo de álcool, que também desidrata.

Continua após a publicidade

3. Tente dormir no avião

Sempre que possível, escolha um voo noturno, assim sua adaptação tende a ser mais fácil  _e o voo passa mais rápido também. E tente dormir o máximo que puder para chegar descansado (sei que esta não é uma dica fácil para todo mundo, mas já dei alguns truques neste outro post aqui).

4. Não durma assim que chegar

sono

Essa muitas vezes é difícil de seguir porque, dependendo da viagem, tudo que a gente quer é cair na cama do hotel e dormir pra sempre, né? Se você chegar de manhã ou de tarde, saia, vá caminhar, fazer turismo, trabalhar, qualquer coisa. Mas não fique de bobeira na cama porque você vai acabar dormindo. E aí, amigo, esqueça. Sua adaptação ao novo fuso vai ficar mais difícil porque você não vai ter sono e aí é aquela bola de neve… Minha dica é: chegue e tome um banho, assim você ficará mais alerta. E se estiver mesmo muito, mais muito cansado, dê um cochilo de no máximo 30 minutos. Depois disso, rua! Se você chegar no seu destino à noite, tente dormir o mais tarde que conseguir.

5. Mantenha sua rotina alimentar também

Seu corpo já está sofrendo demais para se adaptar ao novo horário, por isso não castigue o coitado comendo fora de hora e coisas que você não está acostumado a ingerir normalmente. Tente ser o mais regrado possível, pelo menos nos primeiros dias, para passar o “choque” inicial. Faça refeições leves e saudáveis, de preferência nos mesmos horários, assim seu relógio biológico irá se readaptar mais rapidamente.

6. Faça exercícios

correr

Sei que muita gente tem preguiça de malhar quando está viajando (), mas seu corpo vai agradecer. Estudos mostram que fazer algum tipo de atividade física (não precisa correr uma maratona) ajuda seu relógio biológico a entrar no ritmo normal. Que tal então fazer uma bela caminhada, já conhecer alguns lugares, e ainda ajudar seu corpo a se ajustar ao novo horário? Se não tiver tempo, meia hora na esteira do hotel também ajuda. Sem desculpas!

7. Reduza o consumo de café e álcool

drinques

Além de desidratar, o álcool ainda altera seu sono, que já vai estar normalmente alterado por ter atravessado vários fusos horários. O café também mexe com o sono, por isso é bom evitar ou limitar seu consumo. As duas bebidas podem fazer com que seu sono fique mais leve e você não descanse o quanto precisava e acabe acordando durante a noite (muitas vezes sem conseguir voltar a dormir).

8. Programe-se

Hoje em dia se organizar é só uma questão de querer. Há aplicativos que nos ajudam bastantes nestas tarefas e claro que existem alguns para nos auxiliar na adaptação ao novo fuso horário. Um dos mais legais é o Jet Lag Rooster, que faz uma planinhazinha de adaptação mostrando o horário que você deve se expor à luz e o que você deve dormir, sempre com base nas informações que você fornece sobre seu local de partida e seu destino, as datas, etc. Você pode pedir que ele faça o planejamento começando alguns dias antes da sua ida, quando estiver no avião ou quando chegar ao destino. É bem bacana. A British Airways também disponibiliza um mais básico em seu site.

9. Busque luz

sol

Essa parece uma dica poética, mas ela é literal mesmo. A luz, principalmente a do sol (mas a artificial também funciona), ajuda bastante seu corpo a se adaptar ao novo fuso horário. Tente se expor ao máximo durante o dia para ajudar a tarefa. E, à noite, evite o uso de celulares, computadores, tablets e até de ver TV, já que você estará se expondo à luz deles (mesmo que em pouca quantidade).

10. Faça seu ninho

Dormir bem é fundamental para tentar minimizar os efeitos do jet lag, então nada melhor do que uma cama confortável e um ambiente agradável para dormir. Máscara de dormir é um ótimo aliado nestes casos, já que ela praticamente bloqueia a entrada de luz nos olhos. Outra boa dica é usar um spray ou um óleo de lavanda, que ajuda a induzir o sono (e tem um cheirinho maravilhoso). Se você usa melatonina ou algum outro remédio para dormir quando está viajando, cuidado para não se “dopar” pois seu corpo já estará naturalmente mais cansado que de costume. Tente deixar sua cama e seu quarto o mais confortáveis possível para que você tenha uma boa noite de sono e esteja novo para explorar o mundo no dia seguinte.

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade