Clique e assine com 88% de desconto
VEJA Meus Livros Por Blog Um presente para quem ama os livros, e não sai da internet.

Em época de crise, Bienal do Livro de SP aposta em youtubers

Para evitar tumultos, organização distribuirá senhas na internet para sessões de autógrafos

Por Rafael Aloi - Atualizado em 8 fev 2017, 16h35 - Publicado em 26 jul 2016, 16h28

alx_20140825-entretenimento-bienal-do-livro-0472_original

Afetado pela crise econômica, responsável por uma queda de 16,3% nas vendas de livros no primeiro semestre de 2016, o mercado editorial parece se agarrar aos youtubers como tábua de salvação. Ao menos, é isso o que faz a Bienal do Livro de São Paulo, que este ano terá Kéfera (que atraiu 5.000 pessoas para a Bienal do Rio em 2015), Lucas Rangel e Jout Jout como iscas para o público jovem, além de alguns best-sellers internacionais, como de costume, caso de Lucinda Riley e Marian Keyes. A expectativa é receber 700 000 visitantes em dez dias. Para controlar o acesso às estrelas, serão distribuídas senhas para as sessões de autógrafo pelo site do evento.

A Bienal do Livro de SP acontece entre 26 de agosto de 4 de setembro, no Pavilhão de Exposições do Anhembi e tem como tema “Histórias em Todos os Sentidos”. Além de ser uma grande feira para a compra de livros — muitas vezes com desconto –, a Bienal possui diversas atividades culturais como debates, sessões de autógrafos, eventos de  gastronomia e apresentações de rap e repente.

A Arena Cultural, o maior espaço de debates e palestras da feira, é o que dará destaque aos youtubers. Na programação, estão Kéfera Buchmann, Jout-Jout, Lucas Rangel, PC Siqueira, Maju Trindade, e Malena.  O espaço também receberá o desenhista Mauricio de Sousa, o historiador Leandro Karnal e o filósofo Mario Sergio Cortella e os estrangeiros Lucinda Riley (As Sete Irmãs), Ava Dellaira (Cartas de Amor aos Mortos), Jennifer Niven (Por Lugares Incríveis), Amy Ewing (A Joia), Tarryn Fisher (A Oportunista), Marian Keyes (Melancia) e Mac Barnet (Os Dois Terríveis).

Publicidade

Em entrevista coletiva no Sesc Vila Mariana, nesta terça-feira, Luiz Antônio Torelli, presidente da Câmara Brasileira do Livro (CBL), que organiza o evento, contou que a Bienal teve um investimento total de 30 milhões de reais — dos quais, 4 milhões captados pela Lei Rouanet.

Apesar da forte crise, o presidente da CBL disse estar otimista com a Bienal. “Houve uma retração no mercado editorial. Isso vai afetar a nossa Bienal? Estou bastante animado. Nós abrimos a venda de ingressos antecipados, e no primeiro final de semana, tivemos mais de 4 000 compradores. Cada vez que a divulgação ou as editoras anunciam um autor, esse número vem crescendo. É inegável a crise, mas nos preparamos para isso, e agora é aguardar”, declarou.

Os ingressos custam 20 reais (de segunda a quinta-feira) e 25 reais (de sexta-feira a domingo). Em 2014, os valores eram 12 e 15 reais, respectivamente. Torelli creditou o aumento à inflação e à cotação do dólar, já que muitos gastos com autores estrangeiros são feitos na moeda americana. Mas o presidente da CBL frisou que o valor do ingresso ficou abaixo do plano inicial, que projetava algo em torno de 30 reais. A organização do evento ainda alertou que a Bienal do Livro não terá cota limite para meia-entrada, permitindo que todos aqueles que têm direito ao benefício usufruam dele — justamente o público-alvo dos youtubers.

Turma da Mônica – Com foco no público infantil e em homenagem aos 80 anos de Mauricio de Sousa, a Bienal terá uma área temática com 500 m² com atrações sobre o autor e suas obras. As crianças serão recebidas por uma Mônica de três metros de altura e podem se divertir em brinquedos no local.

Publicidade

O espaço também contará com uma atividade de personalização de um personagem do universo da Turma da Mônica, com o visual da criança participante. Os interessados poderão optar pela produção de um livro, no valor de 39,90 reais, em que o avatar customizado fará parte de uma história com a turma do bairro do limoeiro.

Há ainda a Exposição Mauricio 80, que trará uma linha do tempo da vida e carreira do quadrinista. Os fãs também poderão acompanhar o trabalho de artistas da Mauricio de Sousa Produções em um estúdio montado especialmente para a Bienal.

Mais conforto – Algumas mudanças da infraestrutura do evento foram destacadas durante a coletiva. Os corredores neste ano estão maiores, com uma largura de no até 10 metros, contra um máximo de cinco metros na edição de 2014. A área de alimentação, sempre motivo de reclamação entre os visitantes, terá um aumento de 30%. A Guarda Civil Metropolitana também fechou um acordo com a organização e atuará dentro da feira.

Para evitar tumultos nas sessões de autógrafos, A Bienal inaugura neste ano um sistema de distribuição de senhas online. Os interessados em encontrar seus autores favoritos devem acessar o site oficial do evento e retirar uma senha, que deve ser levada impressa no dia do evento para ter acesso à sessão de autógrafos desejada.

Publicidade

No dia 1º de agosto serão liberadas as senhas para as atividades do dia 26. No dia 2, será a liberada a programação do dia 27 e assim por diante. A quantidade de senha será definida pelas editoras e autores. Os expositores seguem promovendo suas sessões de autógrafos no estande, com uma organização própria.

Os visitantes podem fazer a compra antecipada de ingressos através do site oficial da Bienal do Livro, ou pontos físicos da Tickets for Fun. Até 25 de agosto, serão disponibilizados pacotes (de três a dez ingressos) com descontos especiais.

Publicidade