Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Sem receber cachê, Bolsonaro vira garoto-propaganda da Honda

Moto usada em passeio integra frota destinada a avaliação e divulgação de produtos e foi cedida ao ex-deputado Alberto Fraga, amigo do presidente

Por Leonardo Lellis - Atualizado em 8 out 2019, 16h55 - Publicado em 8 out 2019, 15h08

A moto que Jair Bolsonaro (PSL) usou em um passeio no último sábado pelo Palácio da Alvorada pertence à Honda, fabricante do modelo NC750X, usado pelo presidente, e integra a frota da montadora destinada a empréstimos para fins de avaliação e divulgação do produto.

Segundo a Honda, a motocicleta foi cedida em regime de comodato ao ex-deputado federal Alberto Fraga (DEM-DF), amigo de Bolsonaro e candidato derrotado ao governo do Distrito Federal em 2018. Lançada no mercado brasileiro em 2016, a moto de 745 cilindradas é vendida a partir de 32 mil reais. Procurado para esclarecer se o presidente tem ciência dos propósitos em que o veículo foi cedido, o Palácio do Planalto disse que não iria comentar.

Em seu último passeio pelos jardins do Alvorada, enquanto conversava com apoiadores em frente ao palácio, Bolsonaro afirmou que pretendia comprar um moto igual à que estava conduzindo. “Vou comprar uma dessa pra mim”, disse, pouco antes de ser perguntado sobre o paradeiro de Fabrício Queiroz e responder “com a sua mãe” — ele deixou o local na sequência.

O motociclismo é um dos hobbies do presidente. Em abril, durante o feriado de Páscoa, ele circulou de moto nos arredores do Forte dos Andradas, no Guarujá — depois, admitiu que cometeu uma infração de trânsito ao andar com o capacete levantado. No Dia dos Pais, também passeou com o veículo em Brasília.

Publicidade