Clique e assine a partir de 8,90/mês
Felipe Moura Brasil Por Blog Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".

Aécio, você também não aprende

Fui ali na página do senador Aécio Neves (PSDB-MG) ver se ele está tão FHC quanto FHC em matéria de frouxidão tucana. Sur-pre-saaaa: ele está. Diz Aécio: “Fazer uma mea culpa, admitindo os graves erros cometidos do ponto de vista gerencial e ético, talvez seja um bom recomeço para se resgatar, pelo menos em parte, a confiança perdida. […]

Por Felipe Moura Brasil - Atualizado em 31 jul 2020, 01h55 - Publicado em 10 mar 2015, 21h14

Fui ali na página do senador Aécio Neves (PSDB-MG) ver se ele está tão FHC quanto FHC em matéria de frouxidão tucana. Sur-pre-saaaa: ele está. Diz Aécio:

aecio-neves-foto-george-gianni-12“Fazer uma mea culpa, admitindo os graves erros cometidos do ponto de vista gerencial e ético, talvez seja um bom recomeço para se resgatar, pelo menos em parte, a confiança perdida. Muito mais eficiente do que o governo insistir na inócua tentativa de transferir responsabilidades.”

Isto não é discurso de oposição. É discurso de ombudsman do PT. Aécio virou Kennedy Alencar.

Chamado pelos petistas de playboy, bêbado, drogado, espancador de mulheres e ladrão, o senador tucano deseja “um bom recomeço” para o governo, como se o melhor para o Brasil não fosse se ver livre dessa gente. Inocuidade é isso: a suposta reação do PSDB.

Eu havia escrito aqui:

Aécio exige um “mea culpa” de Dilma. FHC exige um “exame de consciência”.

Continua após a publicidade

Os dois têm de aprender que Dilma é moralmente incapaz disso. Os dois têm de aprender que fazer oposição ao PT não é exigir atitudes honrosas dos petistas, mas dizer justamente que eles são moralmente incapazes de tais coisas.

E mais: mostrar que, se um dia eles admitirem “graves erros”, não será por grandeza de espírito, mas porque se viram encurralados sem outra alternativa senão enganar os otários com uma sinceridade de ocasião para depois voltar ao cinismo de sempre.

Como costumo dizer: “A sinceridade petista é uma coincidência esporádica entre o que todo mundo já sabe e o que o marqueteiro recomenda parar de negar.”

FHC nunca se interessou em aprender essas obviedades. Aécio, você também não aprende.

Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Continua após a publicidade
Publicidade