Clique e assine com até 92% de desconto
Felipe Moura Brasil Por Blog Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".

A queda de Lula levanta o Brasil

Destaco os principais pontos da matéria “O crepúsculo do lulismo“, da IstoÉ: 1) Lula absorve o descrédito do governo e os sucessivos escândalos de corrupção protagonizados pelo PT. 2) O patrimônio político que poderia lhe garantir um terceiro mandato presidencial em 2018 está em xeque. 3) O “nós contra eles” não funciona mais. 4) Lula e o PT perderam a […]

Por Felipe Moura Brasil Atualizado em 31 jul 2020, 01h39 - Publicado em 10 abr 2015, 22h31

lula-quedaDestaco os principais pontos da matéria “O crepúsculo do lulismo“, da IstoÉ:

1) Lula absorve o descrédito do governo e os sucessivos escândalos de corrupção protagonizados pelo PT.

2) O patrimônio político que poderia lhe garantir um terceiro mandato presidencial em 2018 está em xeque.

3) O “nós contra eles” não funciona mais.

4) Lula e o PT perderam a primazia das manifestações.

5) Foi um fiasco o protesto de centrais sindicais e movimentos sociais.

– São Paulo: pouco mais de 200 pessoas;

– Bahia e vários estados do Nordeste: menos de 100.

– Brasília: CUT pagou cachê de R$ 45, além de oferecer lanche, boné e camiseta para pessoas pobres da periferia, 30 delas recrutadas na região do Sol Nascente, a maior favela do DF.

6) Lula tem se revelado descrente com o futuro, em conversas com pessoas próximas na sede do seu Instituto.

7) Lula ficou apreensivo com pesquisas internas do partido, encomendadas após o choque de realidade do 15 de março.

Elas indicam que:

a) A base social que o sustentava derrete na mesma velocidade da perda de sua capacidade de mobilização.

b) As mesmas pessoas que consideram Dilma incapaz de resolver os problemas do país e os roubos na Petrobras identificam o governo Lula como sendo a origem dos escândalos de corrupção.

c) A corrupção, para elas, está ligada aos desmandos administrativos e não há como dissociar Lula da crise atual.

d) O PT perdeu força entre os jovens.

8) O item anterior é confirmado pela pesquisa da CNI/Ibope:

Continua após a publicidade

O maior percentual da queda de popularidade do governo Dilma concentrou-se entre os mais jovens:

– De 25 a 34 anos: 92% reprovam o governo.

– De 16 a 24 anos: 86% reprovam o governo.

9) Ao cooptar a União Nacional dos Estudantes (UNE) e se aproximar institucionalmente dos líderes da entidade, o PT imaginou que ganharia o apoio dos jovens. Fracassou.

10) O mesmo ocorreu com as centrais sindicais. Os burocratas das organizações trabalhistas ganharam assento no governo, mas os trabalhadores não se sentem mais representados pelos sindicatos.

11) O índice de eleitores arrependidos de terem votado em Dilma subiu para 66%, segundo o Instituto Paraná.

12) Aécio venceria Lula hoje por 51,5% a 27,2% – cenário impensável até dois anos atrás.

13) Para evitar naufragar com Dilma, Lula se aproxima da esquerda petista, dos sindicatos e movimentos sociais.

14) Ao mesmo tempo em que recomenda a presidente a partilha do poder com o PMDB, nas bases partidárias Lula joga em outra direção, revelando o caráter personalista do seu projeto.

15) Lula recebeu em seu Instituto militantes dos movimentos nacionais de moradia, indóceis com o cancelamento da terceira fase do programa Minha Casa, Minha Vida.

16) “Provavelmente, as eleições municipais serão as primeiras eleições em que o PT decairá no número de prefeituras. De qualquer forma, os fatos recentes mostram que o lulismo já está bastante enfraquecido”, afirma o cientista político e sociólogo Antonio Lavareda.

COMENTO:

Lula, Dilma e o PT são indissociáveis – e têm de cair juntinhos.

Só a queda desse projeto criminoso de poder pode levantar o Brasil.

Vem pra rua!

Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Continua após a publicidade
Publicidade