Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Publicidade
Educação em evidência Por João Batista Oliveira O que as evidências mostram sobre o que funciona de fato na área de Educação? O autor conta com a participação dos leitores para enriquecer esse debate.
A escola que não se preparou para mudar e que não mudar não será capaz de lidar com os novos desafios e de ajudar os alunos a superá-los
Grande abstenção registrada este ano, não obstante a epidemia, é mais um motivo para que se repense o nosso processo de seleção para a universidade.
O que esperar dos prefeitos que assumiram o mandato neste 1º de janeiro na área de Educação? Que perguntas devem ser feitas a eles?
As desigualdades raciais são o tema do primeiro de uma série de posts sobre Covid e a volta às aulas. Não há saídas simples, e muito menos, simplistas.
Estudos mostram que avanços do Brasil no PISA se devem muito mais à mudança no perfil dos alunos que fazem a prova do que a melhorias na área de educação.
Que espaço há para a atuação dos novos prefeitos na área de Educação? Quais são os desafios? Quais são as prioridades? Por onde começar?
Por que não utilizar as evidências robustas na área de Educação, em vez de acenar para soluções genéricas, para "modelos" sem comprovação?
Hoje é mais comum vermos discursos escritos para serem lidos, não para serem ouvidos. Não têm o mesmo sabor. A maioria deles não tem qualquer sabor.
O país não tem uma política da alfabetização. Estados, municípios, Faculdades e ONGs ainda hesitam em aceitar a evidência científica e suas implicações.
Estudo trata dos custos, do retorno econômico para os alunos e da contribuição econômica e social dessa reconhecida instituição à sociedade. 
Publicidade