Clique e assine com 88% de desconto
CannabiZ Por Ricardo Amorim Novidades e reflexões sobre o mercado da cannabis legal, no Brasil e no mundo

A ‘Cannabis’ vai derrubar o ministro?

Desgaste com pasta da Saúde acerca da 'Cannabis' medicinal seria uma das razões para possível demissão de Osmar Terra, ministro da Cidadania

Por Ricardo Amorim - Atualizado em 12 fev 2020, 10h12 - Publicado em 12 fev 2020, 10h00

O presidente Jair Bolsonaro pensa em demitir o ministro Osmar Terra (Cidadania) e nomear o atual titular da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, para o seu lugar, informa reportagem do jornal O Globo. Além do desgaste por ter contratado uma empresa suspeita de desviar 50 milhões de reais no governo Temer, Terra também teria se desentendido com seu colega da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, acerca da regulamentação da Cannabis medicinal pela Anvisa, revela O Globo. Opositor ferrenho da planta, o agora ameaçado ministro estaria perdendo a queda de braço para a ala, digamos, mais técnica do governo, que já reconheceu o potencial terapêutico da erva. Ainda que as motivações do presidente sejam insondáveis, seria curioso ver Terra cair, entre outras razões, por sua obsessão anti-científica contra a Cannabis.

A proibição e a violência

Além dos vídeos que tenho produzido para o blog (amadores, reconheço), abri também um novo espaço de diálogo no Facebook, na página CannabizBR (curtam, compartilhem!). Ali, uma leitora me questionou sobre uma suposta onda de assaltos cometidos contra lojas de Cannabis legal nos Estados Unidos, fato que desconheço. Como o assunto pode ter me escapado, pedi fontes e referência para a informação, mas ainda não recebi resposta. Aproveito, no entanto, para abordar uma das mais relevantes questões relacionadas à proibição da Cannabis: a violência.

Vamos supor que os comerciantes do mercado legal estejam sim sofrendo mais assaltos do que seus vizinhos da padaria ou do pet shop. Ora, como é um empresário legítimo, pagador de seus impostos, a vítima pode (e deve) comunicar a ocorrência à polícia, que terá a obrigação de investigar e eventualmente prender os culpados, entregando-os à Justiça. Tudo dentro da lei e exatamente como faria qualquer outra pessoa alvo de ladrões. O traficante, por sua vez, não tem essa opção. O que ele vai fazer? Se armar e provavelmente assassinar o autor do roubo, não apenas para se vingar e recuperar a sua mercadoria, mas principalmente para desestimular novos assaltos. Essa é a triste lógica da proibição e da guerra às drogas, uma verdadeira usina de crimes, corrupção, violência, mortes e, claro, drogas.

Publicidade

E no próximo vídeo…

…vou publicar entrevista com o pai de um novo paciente de cannabis medicinal que deve iniciar seu tratamento nos próximos dias, com remédio fabricado pela Abrace Esperança, de João Pessoa (PB), a principal associação de pacientes produzindo Cannabis legalmente no Brasil.

Publicidade