Clique e assine a partir de 9,90/mês
Bahia Por VEJA Correspondentes Política, negócios, urbanismo e outros temas e personagens baianos.

Governador do PT critica reforma da Previdência de Bolsonaro

Rui Costa afirmou ser contra o modelo de capitalização, porque 'em um país tão desigual', muitos trabalhadores receberão 'um salário mínimo'

Por Rodrigo Daniel Silva - Atualizado em 20 Feb 2019, 19h50 - Publicado em 20 Feb 2019, 18h38

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), criticou, nesta quarta-feira, 20, a reforma da Previdência que foi enviada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) ao Congresso Nacional. Para ele, há pontos que são “muito prejudiciais ao conjunto dos estados e aos trabalhadores”.

O petista disse que é “inadmissível” retirar “os preceitos da Previdência” da Constituição. “No primeiro olhar, tem coisas que não podemos concordar. A primeira coisa e mais grave é tentativa de retirar da Constituição os preceitos da Previdência. Quer trazer para uma lei complementar os direitos previdenciários. Isso é muito arriscado porque estando na Constituição qualquer mudança precisa de 3/5 do Congresso para alterar. Em uma lei complementar, é maioria simples”, declarou.

Rui Costa afirmou, ainda, ser contra o modelo de capitalização. “Em um país tão desigual, de rendas tão distantes e, com uma grande maioria muito pobre, esse modelo de capitalização vai empurrar quase a totalidade dos trabalhadores para receber, no futuro, um salário mínimo. Isso não estamos de acordo”, ressaltou.

Nesta quarta-feira, o governo enviou a proposta de capitalização para o Congresso, mas as regras do sistema ainda precisarão ser definidas em lei e serão enviadas após aprovação da reforma. Pelo modelo, os aposentados vão receber de acordo com as contribuições feitas antes.

Publicidade