Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Padrinho indignado

“É um absurdo. Ele foi preso sem nem ter sido ouvido”. Henrique Eduardo Alves, líder do PMDB na Câmara, sobre a prisão do afilhado Frederico Silva da Costa, secretário-executivo do Ministério do Turismo, fingindo ignorar que bandido pilhado em flagrante só é ouvido depois de engaiolado.

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 11h08 - Publicado em 11 ago 2011, 16h38

“É um absurdo. Ele foi preso sem nem ter sido ouvido”.

Henrique Eduardo Alves, líder do PMDB na Câmara, sobre a prisão do afilhado Frederico Silva da Costa, secretário-executivo do Ministério do Turismo, fingindo ignorar que bandido pilhado em flagrante só é ouvido depois de engaiolado.

Publicidade