Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Os vigaristas no poder imaginam que enganação não tem prazo de validade

Nos primeiros quatro meses deste ano, informou o jornalista Lauro Jardim em sua coluna, a Petrobras ficou pior no retrato desenhado por números perturbadores. E o déficit da balança de petróleo e derivados registrou um recorde histórico: 6 bilhões de dólares. Mais de 12 bilhões de reais. É coisa de assustar economista argentino. Mas insuficiente […]

Nos primeiros quatro meses deste ano, informou o jornalista Lauro Jardim em sua coluna, a Petrobras ficou pior no retrato desenhado por números perturbadores. E o déficit da balança de petróleo e derivados registrou um recorde histórico: 6 bilhões de dólares. Mais de 12 bilhões de reais. É coisa de assustar economista argentino. Mas insuficiente para incutir algum juízo na cabeça baldia de Dilma Rousseff.

A presidente continua recitando que tudo vai bem no Brasil Maravilha, constata o comentário de 1 minuto para o site de VEJA. Há 15 dias, por exemplo, durante o comício em Pernambuco que festejou o banho de mar inaugural do navio Zumbi dos Palmares, Dilma fez um dueto com Graça Foster para cantar as glórias que iluminam os horizontes da Petrobras. Em 2018, adivinhou a presidente da empresa, a produção terá chegado a 4 milhões de barris por dia.

Foi a senha para outra decolagem em dilmês rústico: “E eu quero, dessa história, contar o melhor pra vocês: o melhor não é, não está aqui hoje, no presente, só. O presente é o momento que nós temos de comemorar. Mas o melhor é o futuro. E acho que uma das coisas importantes que a Graça Foster falou aqui é que a Petrobras vai produzir, daqui a pouco, 4 milhões de barris. Depois, ela vai produzir, daqui mais um pouco, 5 milhões de barris.”

Desde agosto de 2006, quando Lula anunciou a Conquista da Autossuficiência que nunca existiu, os parteiros do Brasil Maravilha dedilham a lira do delírio sempre que o tema é a Petrobras. Em setembro de 2009, na discurseira triunfalista transmitida por uma cadeia nacional de rádio e TV, o palanque ambulante proclamou a Segunda Independência, financiada pelas jazidas do pré-sal, concedeu ao colosso no fundo do mar o título de “Dádiva de Deus” e reduziu a traidores da pátria os que haviam ousado duvidar da eficácia da Petrobras.

Entre a Conquista da Autossuficiência e a Proclamação da Segunda Independência, Dilma Rousseff descobriu o pré-sal. “É um recurso tão importante para a nossa geração e próximas que é de fato um conjunto da população brasileira”, desandou em agosto de 2008. “Isso define o princípio que vai nortear o governo sobre seu uso, que é tomar todas as medidas para transformar esse grande recurso em fonte que vai permitir que os brasileiros tenham melhoria da educação, das condições que permitirão que avancemos em direção à sociedade do conhecimento, que inova e faz pesquisa, e pela forma que chegamos ao pré-sal”.

Quem ouviu o palavrório só conseguiu entender que a candidata à Presidência não conseguia expressar de modo inteligível o que achava do assunto. Passados quase cinco anos, está claro para o Brasil que pensa que Dilma não diz coisas compreensíveis sobre assunto algum. Apesar disso, ou por isso mesmo, a Doutora em Nada ameaça o país com um segundo mandato. Os vigaristas no poder imaginam que enganação não tem prazo de validade.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    francisco

    Você vai perder o sono com as novidades, franciscanta.

    Curtir

  2. Comentado por:

    Ricardo K

    E tem, Augusto?
    Qual será, então, o prazo de validade do Sarney? E do Lobão, do Jader, do Renan? E do Lula, do Dirceu, da Dilma?
    Picaretagem só acaba quando alguém se preocupa com ela, procura entendê-la e, aí sim, age para extingui-la. Do contrário, amigo, é igual água: se bem cuidada, não vence nunca!

    Curtir

  3. Comentado por:

    eduardo

    só quero saber uma coisa :
    por que existe uma diferença no período de trabalho dos funcionários da PTrotrolha em relação aos demais que fazem as mesmas funções ??? elles, os PTrotrolhences ficam a bordo 14 dias e descansam 28 dias. Os demais (o poveco otário) trabalham 14 dias e descansam 14 dias!!!! POR QUE ?? existe um brasileiro melhor do que o outro ??

    Curtir

  4. Comentado por:

    Tião bento,Rj

    Nada como um dia após o outro. Esse mundo, embora embolado e abraçado com a medicridade crescente, pare os indesejáveis que não babam por seus guias. Falo do FT o jornal. Tirar sarro é isso aí. Vamos ver o que apihla de nervos e deficiente de cérebro vai dizer. Ò Deus, Ó dó.

    Curtir

  5. Comentado por:

    WILLIAN

    Os vigaristas no poder imaginam que enganação não tem prazo de validade. Infêlísmente esse Pais perdeu a vergonha em ter esse tipo nefasto de políticos que envergonha o povo brasileiro.
    Vamos aguardar até que um dia será salvo por pessoas que tem pulso para expulsar esses lacaios que hoje dominam esse pobre Pais

    Curtir

  6. Comentado por:

    Lucciano

    Na mosca! Maravilha de artigo, Augusto, muito obrigado.

    Curtir

  7. Comentado por:

    franklin

    Aqui não entram nem blogueiros ladrões nem seus comparsas. Cai fora, animal.

    Curtir

  8. Comentado por:

    BSB

    A esperança dos PETRALHAS, e a bolsa família?
    Que deveria mudar de nome, compro o seu voto?

    Curtir