Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Vendas de tablets vão superar as de notebooks no Brasil

Em 2014, números devem atingir 10,7 milhões e 8,4 milhões, respectivamente

Por Claudia Tozetto
5 fev 2014, 13h17

Com a demanda em alta no Brasil, os tablets vão ultrapassar os notebooks em número de unidades vendidas em 2014, segundo previsão da consultoria IDC divulgada nesta quarta-feira. Em 2014, o mercado brasileiro alcançará 8,4 milhões de notebooks vendidos, ante 10,7 milhões de tablets. “A maior parte dos tablets que chegarão ao mercado terá preço igual ou inferior a 500 reais”, diz Bruno Freitas, analista de mercado da IDC.

Leia também:

Com novo CEO, Microsoft tem que encarar mundo pós-PC

Venda de smartphones ultrapassa marca de 1 bilhão

Segundo a IDC, o Brasil comercializou 7,9 milhões de tablets ao longo de 2013. O número representou um crescimento de 119% em relação ao ano anterior. Para 2014, a taxa será menor, de 35,4%. A quantidade de tablets em uso no Brasil é estimada em 11 milhões de unidades. “Os desktops e notebooks entraram em declínio, porque formam um mercado mais maduro. Agora, as vendas serão motivadas pela reposição de máquinas”, diz Freitas.

Continua após a publicidade

Os números, por si só, não indicam que os usuários estão substituindo os computadores pelos tablets. De acordo com a IDC, os consumidores passaram a se conectar à internet por meio de mais dispositivos. “O smartphone se tornou o dispositivo principal, mas os usuários ainda usam muito o computador, e o tablet fica no meio termo entre os dois. Há uma convergência de tecnologias”, diz Freitas.

Smartphones – Assim como os tablets, os smartphones estão em franca expansão no Brasil. A IDC prevê que 47 milhões de aparelhos com acesso à internet e a aplicativos serão vendidos no país em 2014, o que representa um crescimento de 34,2% em um ano. Como no mercado de tablets, a taxa de crescimento será inferior à registrada em 2013, quando o número de smartphones vendidos foi 118% superior ao registrado em 2012, alcançando 35 milhões de unidades.

Entre os destaques para 2014 está a venda de smartphones compatíveis com redes de telefonia celular de quarta geração (4G). De acordo com a IDC, os fabricantes venderam 3 milhões de unidades desses aparelhos no Brasil até agora, mas devem comercializar 5 milhões de dispositivos 4G só em 2014. “Os problemas de conectividade e a falta de infraestrutura das operadoras não têm se mostrado um empecilho para os consumidores”, diz Freitas.

A demanda por smartphones no total de vendas de celulares chegou a 53% em 2013. Neste ano, a fatia deve aumentar. Segundo a IDC, até o final do ano, os smartphones vão representar 71% de todos os celulares vendidos no país. “A venda dos features phones [celulares sem acesso à internet] vem caindo constantemente a cada trimestre e as grandes marcas estão apostando em promover sua linha de smartphones”, diz Freitas.

Continua após a publicidade

De acordo com dados divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o número de linhas ativas de telefonia móvel no Brasil chegou a 271 milhões em 2013. A maioria delas, no entanto, é utilizada a partir de celulares básicos.

Mobilidade avança – Em conjunto, a venda de smartphones e tablets representará 83% de todo o volume de dispositivos com conexão à internet monitorado pelo IDC. Este volume representa 81% do volume total, que inclui notebooks e computadores de mesa, além dos dispositivos móveis. “A média é muito próxima da global, que é de 83%, o que mostra que o Brasil está se tornando um mercado maduro para estes dispositivos”, diz Freitas.

Atualmente, o Brasil é o quarto maior mercado de smartphones do mundo, de acordo com a IDC. O país fica atrás da China, Estados Unidos e Índia. “Em tablets estamos um pouco atrás, mas entre os 10 maiores mercados do mundo”, diz Freitas. Os números divulgados pela IDC consideram as vendas de computadores, smartphones e tablets para o mercado corporativo e também para o consumidor final.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.