Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Por 48 a 1, vereadores aprovam projeto que proíbe o Uber em São Paulo

Texto ainda passará por nova votação, prevista para agosto, para então ser submetido à sanção do prefeito Fernando Haddad

Por ampla maioria, os vereadores da Câmara Municipal de São Paulo aprovaram o projeto que proíbe o uso do aplicativo Uber na cidade. Foram 48 votos a favor e apenas um contra. O texto ainda passará por nova votação, prevista para agosto, para então ser submetido à sanção do prefeito Fernando Haddad (PT).

LEIA TAMBÉM

Presidente da Associação de Motoristas de Táxi rebate argumentos do Uber

Porta-voz do Uber no Brasil responde às acusações de taxistas

Eles têm medo do Uber

O projeto é de autoria do vereador Adilson Amadeu (PTB) e também prevê a proibição da associação entre as empresas administradoras dos aplicativos com estabelecimentos comerciais. Quem descumprir a regra fica sujeito a multa de até R$ 1.700, além de ter o veículo apreendido, entre outras sanções. Cerca de mil taxistas acompanharam a sessão no auditório externo da casa. O viaduto Jacareí foi ocupado por mais de 300 carros, e o trânsito teve de ser desviado.

O vereador Milton Leite (DEM) disse em seu discurso que a liberação do Uber “é uma ofensa à estrutura do sistema de transporte público da cidade”. Ele afirmou que é preciso respeitar as regras que já existem dentro da legalidade.

O vereador José Police Neto (PSD) deu o único voto favorável ao uso do aplicativo. Segundo ele, é preciso olhar o que o avanço tecnológico do aplicativo pode trazer de benefícios ao cidadão. “O Plano Diretor já prevê o compartilhamento de automóveis como meio de reduzir o número de veículos em circulação. Por isso, sou contrário ao sistema arcaico que existe hoje que permite a apenas uma categoria trabalhar”.

“Direito de escolha” – Em nota, a Uber informou que iniciou campanha para que os usuários do aplicativo dessem opiniões sobre o serviço. Cerca de 200 mil e-mails foram encaminhados para a Câmara Municipal. “A Uber defende que os usuários têm o direito de escolher o modo que desejam se movimentar pela cidade. Em um momento que se fala tanto em mobilidade na cidade de São Paulo, a inovação é crucial para que as cidades fiquem cada vez mais conectadas, transparentes e inteligentes”, diz o comunicado. “A Uber acredita que é possível criar novas oportunidades de negócio para milhares de motoristas parceiros e ao mesmo tempo oferecer novas opções de mobilidade urbana.”

(com Estadão Conteúdo)