Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

MWC 2014: Nokia se rende ao Android para impulsionar Microsoft

Fabricante anuncia seus três primeiros smartphones com sistema do Google, seu maior concorrente, menos de seis meses após ser adquirida pela Microsoft

Três anos depois de adotar o Windows Phone como sistema operacional oficial para seus smartphones, a Nokia se rendeu ao Android. Em evento realizado no início do Mobile World Congress, maior congresso de mobilidade do mundo realizado até a próxima quinta-feira em Barcelona, na Espanha, a fabricante de celulares mostrou não só um, mas três aparelhos com o sistema do Google. Eles tentam ampliar o impacto da Microsoft no mundo móvel, em uma estratégia arriscada, que faz uso do principal concorrente do Windows Phone.

Os novos smarphones, chamados de Nokia X, X+ e XL, não substituem a linha Lumia. Eles usam uma versão do Android completamente modificada: na tela inicial, em vez dos widgets do Android, blocos dinâmicos que podem ser redimensionados remetem ao Windows Phone, da Microsoft. O design é similar ao da linha Lumia com traseira feita de policarbonato em cores vibrantes. As notificações são mostradas em uma tela chamada Fast Lane, que estreou no ano passado em celulares básicos da linha Asha, também da Nokia.

Por dentro, os serviços do Google, entre eles a loja de aplicativos, foram substituídos por serviços da Microsoft. Assim como a Amazon, a Nokia oferecerá apps do Android por meio de uma loja própria em vez de adotar o Google Play. A Nokia Store, porém, também estará integrada com lojas de terceiros, mas não com a do Google. Os usuários também não encontrarão pré-instalados outros serviços do gigante das buscas, como o Gmail e o Drive. Em seu lugar, os smartphones da Nokia com Android terão serviços da Microsoft, como o Outlook.com e o OneDrive, e da própria Nokia, como o Here Maps e o Mix Radio.

Com os smartphones com Android, a Nokia não quer concorrer com os modelos avançados de outras fabricantes, como a próxima versão do Galaxy S e o Moto X. Stephen Elop, CEO da Nokia, diz que a empresa vai atacar o mercado de smartphones de baixo custo, em especial em mercados emergentes. “A Nokia já conectou bilhões de pessoas em todo o mundo e a Microsoft colocou um PC em cada mesa. Juntos, podemos conectar mais pessoas em um mundo que é móvel e centralizado na nuvem”, disse Elop, durante a apresentação dos novos produtos.

A Nokia foi adquirida pela Microsoft por 7,2 bilhões de dólares em setembro de 2013. O lançamento dos smartphones com Android representa a primeira ação da empresa alinhada à nova estratégia da Microsoft, que anunciou seu novo CEO no início de fevereiro. Com a criação de uma linha de smartphones com Android, a Nokia dá dois passos para o futuro. Ela coloca os serviços da Microsoft nas mãos de mais usuários, já que os apps virão pré-instalados em seus novos aparelhos com Android, mais popular que o Windows Phone.

O Windows Phone representa apenas 3,2% das vendas de smartphones em todo o mundo; o Android, por outro lado, é a plataforma mais popular, com 78% das vendas. Com os aparelhos com Android, a Nokia também tenta recuperar, mais rapidamente, sua participação no mercado de celulares e, quem sabe, voltar a figurar entre os maiores fabricantes. A marca, que representava quase 50% das vendas de celulares em 2007 segundo o Gartner, agora representa somente 13,8% das vendas globais.

Smartphones – Os três smartphones da Nokia com Android são uma mistura entre a linha Asha, da Nokia, com a linha Lumia. O acabamento em cores vibrantes da parte traseira é similar ao da linha Lumia, mas o produto possui apenas um botão para voltar na parte frontal, elemento que a Nokia introduziu ao lançar os primeiros Ashas. Todos eles podem usar dois chips (de operadoras diferentes), têm processador de 1 GHz com dois núcleos e tela com resolução VGA (800 x 480 linhas).

No caso do mais básico, o Nokia X, a memória RAM é de apenas 512 MB e a câmera traseira fotografa com 3 megapixels. O modelo tem a mesma tela de 4 polegadas do X+, aparelho que se diferencia por oferecer memória RAM de maior capacidade e vir com um cartão de memória de 4 GB.

O smartphone Nokia XL é o mais avançado. A tela é maior, de 5 polegadas, mas tem a mesma resolução dos outros dois aparelhos, o que reduz a qualidade das imagens exibidas. A memória RAM e o cartão de memória de 4 GB (é possível trocar por um cartão de até 32 GB) são os mesmos do X+. A câmera traseira é de 5 megapixels e o aparelho ainda conta com uma frontal de 2 megapixels, para videochamadas.

A Nokia fabricará os modelos nas cores verde, vermelho fluorescente, azul, amarelo, preto e branco. O X chega ao mercado imediatamente na Ásia, Europa, Índia, Oriente Médio e África e, nos próximos meses, na América Latina. Ele será vendido pelo preço sugerido de 89 euros, o equivalente a 290 reais. Segundo a Nokia, o X+ e o XL chegarão às lojas das mesmas regiões apenas no segundo trimestre de 2014 e custarão 99 euros e 109 euros, respectivamente.